Senadora pede processo contra Bolsonaro por quebra de decoro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Senadora pede processo contra Bolsonaro por quebra de decoro

Lilian Venturini

13 de maio de 2011 | 19h03

Agência Estado

A senadora Marinor Brito (PSOL-PA) solicitou nesta sexta-feira, 13, à Procuradoria do Senado Federal que encaminhe à Corregedoria da Câmara representação pedindo instauração de processo disciplinar contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) por quebra de decoro parlamentar. A senadora diz ter sido desrespeitada e ofendida durante discussão com o deputado na manhã de quinta-feira, 12. Os parlamentares discutiram após reunião da Comissão de Direitos Humanos do Senado que debateu projeto que criminaliza a homofobia.

Diante de jornalistas, Marinor discute com Bolsonaro em Brasília

De acordo com a senadora, Bolsonaro teria dito em entrevista: “Ela é heterofóbica. Não pode ver um heterossexual na frente dela que alopra! Já que está difícil ter macho por aí, eu estou me apresentando como macho e ela aloprou. Não pode ver um heterossexual na frente. Ela deu azar duas vezes: uma que sou casado e outra que ela não me interessa. É muito ruim, não me interessa.”

No seu pedido, a senadora ressalta que as afirmações feitas pelo parlamentar foram carregadas de misoginia. “Não se pode ter a conduta do representado como digna de um parlamentar”, alega. Marinor ressalta ainda no texto que o deputado federal protagonizou “mais uma cena de homofobia”.

Na próxima semana, o PSOL presente ingressar com nova representação contra Bolsonaro na Corregedoria da Câmara. O Se for aceita, essa será a sexta representação contra o deputado. A mais recente foi registrada após fazer declarações sobre gays e negros em entrevista ao programa CQC, da Band, no começo de abril. Ao entregar sua defesa, Bolsanaro disse ser perseguido pelo “fascismo das minorias”.

Mais conteúdo sobre:

BolsonarodecorohomofobiaMarinor