Semana política marcada por debate, pesquisa CNT/Sensus e aprovação do Ficha Limpa
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Semana política marcada por debate, pesquisa CNT/Sensus e aprovação do Ficha Limpa

Camila Tuchlinski

21 Maio 2010 | 19h42

A semana foi movimentada para pré-candidatos, parlamentares e prefeitos pelo Brasil afora. A pesquisa CNT/Sensus mostrou a petista Dilma Rousseff pela primeira vez à frente de José Serra (PSDB) – embora a margem de erro tenha indicado empate técnico. O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB), foi referendado para ser vice de Dilma.

Quarta-feira, o debate entre os pré-candidatos na Marcha dos Prefeitos teve mais destaque por conta do veto da campanha petista a um vídeo.  No dia seguinte, Lula foi cobrado pelos prefeitos sobre a partilha dos royalties do pré-sal e o Senado aprovou o projeto Ficha Limpa. Dilma Rousseff embarcou para Nova York, onde cumpre agenda.

Confira abaixo os destaques da semana em fotos, frases e reportagens:

Domingo (16/05)

marina

Marina Silva apresentou Guilherme Leal como o vice que todo o candidato a presidente gostaria de ter.

Foto: Márcio Fernandes

Segunda-feira (17/05)

Dilma chega a 35,7% e Serra a 33,2%, segundo pesquisa CNT/Sensus

A pré-candidata do PT à sucessão do presidente Lula, Dilma Rousseff, com 35,7% e José Serra, candidato do PSDB, com 33,2% dos votos, aparecem em empate técnico, de acordo com os números da pesquisa CNT/Sensus.

“Pesquisa vai e vem. Já teve. Vai e volta. Vai e volta. É variável. A campanha mesmo vai começar depois da Copa do Mundo”

– José Serra

Blog Vox Pública: Na média das pesquisas, Dilma tende a se igualar a Serra

Screen-shot-2010-05-17-at-23.05.36

Terça-feira (18/05)

PMDB confirma Michel Temer como vice de Dilma

A Executiva do PMDB aprovou por unanimidade, o nome do deputado federal Michel Temer (SP), como pré-candidato à vice-presidente na chapa encabeçada pela ex-ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, do PT. A informação foi repassada aos jornalistas pelo líder do partido no Senado, Romero Jucá (RR).

“Aprovamos por unanimidade a indicação do presidente Michel Temer para compor a chapa de vice da ministra Dilma”

-Romero Jucá (PMDB-RR)

Quarta-feira (19/05)

Gastos do governo dominam debate entre pré-candidatos

O governo federal ficou na berlinda durante a sabatina promovida pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) com os três principais pré-candidatos à Presidência – o tucano José Serra, a petista Dilma Rousseff e Marina Silva, do PV. Ao longo de mais de três horas em que os presidenciáveis responderam às perguntas da CNM, os gastos do governo dominaram os debates e todos defenderam prioridade à reforma tributária.

Vídeo de prefeito com pires na mão não é exibido em sabatina com presidenciáveis

“Cadê o vídeo? Foi tirado provavelmente a pedidos”

– José Serra, durante o debate dos pré-candidatos na Marcha dos Prefeitos

Quinta-feira (20/05)

 
Senado aprova projeto Ficha Limpa por unanimidade

Projeto de iniciativa popular que barra a candidatura de políticos condenados pela Justiça foi aprovado por unanimidade pelo Senado, mas só valerá para as sentenças expedidas após a promulgação da lei. Caberá ao judiciário decidir se a nova regra poderá ser aplicada já nas eleições deste ano.

FICHALIMPA1quarta

Romero Jucá concordou em retirar as emendas ao texto

“Hoje, o Brasil começa a mudar. Hoje, o Brasil deixa de ser conhecido como o País da impunidade”

– Pedro Simon (PMDB-RS)

”Foi uma emenda de redação, que não muda o sentido do projeto”

– Francisco Dornelles (PP-RJ)

  genoino

 

Sexta-feira (21/05)

TSE multa Lula pela quarta vez por propaganda antecipada

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acatou parcialmente representação do PSDB e multou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pela quarta vez, por campanha eleitoral antecipada neste ano. Desta vez, a multa, de R$ 10 mil, foi em razão do evento no dia 10 de abril na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo, chamado “Encontro da Defesa do Trabalho Decente”.

A pré-candidata à Presidência pelo PT, Dilma Rousseff, também foi multada em R$ 5 mil, assim como o pré-candidato do partido ao governo paulista, Aloizio Mercadante (R$ 7,5 mil), o ministro do Trabalho, Carlos Lupi (R$ 7,5 mil), o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (R$ 5 mil) e o sindicalista Paulo Pereira da Silva (R$ 7,5 mil) e o presidente da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil, Antonio Neto (R$ 6 mil).