As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sem consenso dentro do PV, corrente pró-Marina se articula com foco em 2014

Lilian Venturini

16 de maio de 2011 | 16h04

Roldão Arruda, de O Estado de S. Paulo

Líderes da Transição Democrática, corrente do PV da qual faz parte a ex-senadora Marina Silva, vão se reunir na quinta-feira, 19, em Brasília. O objetivo é discutir novas estratégias de ação diante das dificuldades que enfrentam para convencer o presidente do partido, deputado José Luiz Penna (SP), a atender suas reivindicações de mudança nos estatutos, convocação de convenção nacional e eleições diretas.

Já se admite que será quase impossível obter avanços até as eleições municipais do ano que vem. Por outro lado, existiriam possibilidades de mudanças substanciais para a corrida presidencial de 2014. Elas ocorreriam pela pressão de diretórios municipais e estaduais que veem com simpatia as propostas do grupo ligado à ex-senadora.

Para os líderes da Transição Democrática, Marina tem cacife para se firmar como a terceira via nas eleições de 2014 e ir além dos 19,6 milhões de votos obtidos no ano passado, quando ficou em terceiro lugar. Para isso acontecer, acreditam, ela precisa contar com um partido mais interessado em assumir o papel de protagonista no atual cenário político, em vez de ficar pendurado em partidos maiores, como acontece hoje com o PV.

Chama a atenção nas conversas do grupo, as manifestações em relação a 2014. Dão como certa a volta de Marina e do crescimento da terceira via. A ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente foi convidada para a reunião de quinta-feira, mas ainda não confirmou sua participação.

Mais conteúdo sobre:

eleições 2014MarinaPV