As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Quero os votos de todos os malufistas’, afirma Russomanno

Bruno Siffredi

27 Julho 2010 | 11h51

O candidato do PP ao governo de São Paulo, deputado federal Celso Russomanno, que participa nesta terça-feira da sabatina do jornal Folha de S.Paulo, afirmou que seu partido “jamais foi contra o projeto de lei Ficha Limpa”. O presidente da legenda, deputado federal Paulo Maluf, corre risco de ter a própria candidatura impugnada devido a uma condenação em segunda instância. Russomanno afirmou ter defendido a ampliação da pena prevista no projeto porque “queria que o tempo fosse maior” do que oito anos.

Segundo o deputado, o caso de Maluf é “atípico”, porque o ex-prefeito foi inocentado em primeira instância e condenado em segunda instância. “Quando existe divergência entre instâncias, cabe efeito suspensivo. E a lei é clara: cabendo efeito suspensivo, ele deve poder se candidatar”, observou.

Russomanno admitiu ter tido divergências com Maluf, mas disse que as diferenças foram superadas. “Fico feliz de ter conseguido fazer o partido ficar unido.” O candidato negou se o herdeiro do “malufismo” (“tenho estrela própria”), mas disse querer “os votos de todos os malufistas”. “Maluf tem dito que está cansado, que já deu a contribuição dele e que está na hora de trocar o bastão”, acrescentou.

selinho_twitter2