As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

PT quer desvincular desistência de Ciro de pleitos nos Estados

Armando Fávaro

27 de abril de 2010 | 15h31

Por Malu Delgado

A direção do PT não pretende bater o martelo hoje em reivindicações feitas pelo PSB nacional à sigla, um acerto político que seria fruto da decisão do partido de retirar o deputado federal Ciro Gomes (PSB) da disputa presidencial.

O partido entregou aos coordenadores da pré-campanha de Dilma Rousseff (PT) à Presidência uma lista de reivindicações. Basicamente, pedem apoios do PT ou a liberação de partidos aliados ao governo federal, como o PR e o PC do B, para que possam compor chapas com o PSB em alguns Estados, como São Paulo e Espírito Santo.

Como são arranjos políticos complexos, o PT quer ganhar tempo. Argumentará ao PSB que o atendimento às reivindicações não deve estar atrelado à desistência de Ciro, até para não resumir o caso a uma barganha política, o que pode aumentar ainda mais a irritação do deputado, já evidenciada em suas últimas entrevistas.

Apesar de parte do PT não estar propensa a ceder nos Estados, interlocutores de Dilma acreditam que o partido precisa dar alguns sinais ao PSB para evitar que a petista seja novamente bombardeada por Ciro. Ele disse considerar o ex-governador José Serra (PSDB) um político mais preparado para essa disputa presidencial.

Tudo o que sabemos sobre:

Ciro GomesDilma RousseffPSBPT

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.