As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

PT acusa PSDB de inflar popularidade na internet

Petistas acusam tucanos de utilizar anúncios pagos para aumentar número de seguidores nas redes sociais

Lilian Venturini

26 Junho 2014 | 23h04

Valmar Hupsel Filho

A batalha na “guerra virtual” travada entre PT e PSDB desta vez é pela popularidade nas redes sociais. Autodeclarado o partido com perfil oficial mais popular do Facebook, o PT denunciou nesta quinta-feira, 26, que os tucanos montaram um “esquema de financiamento privado” que lhe ameaça o posto.

De acordo com texto publicado no site oficial do PT, o PSDB recorreu ao anúncio pago para “inflar” a popularidade de sua página oficial na rede social. Os petistas afirmam que por causa disso a página do PSDB no Facebook recebeu cerca de 70 mil novas “curtidas” em uma semana.

Ao “curtir” um perfil, o usuário do Facebook transforma-se em um “seguidor”, ou seja, passa a receber todas as publicações relativas àquela página.

“O número representa, no período, um aumento de 61% no volume de “fãs” do partido, que subiu de 110 mil para quase 200 mil”, afirma o texto. Na noite desta quinta, o perfil do PSDB contava com mais de 201 mil seguidores, enquanto o PT tinha 248 mil.

A diferença, argumentam os petistas, é na forma de conquistar o público. “As curtidas do PT são orgânicas, ou seja, as pessoas voluntariamente aderem à causa do partido e convidam amigos para visitar a página”, diz o texto.

Responsável pelas redes sociais do PT, o vice-presidente do Partido Alberto Cantalice reconhece não haver ilegalidade, mas desafia os tucanos para uma “confrontação política”.

“O PSDB tem um grande número eleitores, mas não tem, como o PT, uma militância. Eles precisam usar um instrumento artificial para montar um público”, disse. Segundo ele, há 15 dias o PSDB tinha a metade do número de seguidores do PT.

O PSDB não esconde que se utilizou do anúncio pago para ampliar o número de seguidores e argumenta que este expediente foi utilizado por diversos partidos, inclusive o próprio PT do Acre.

 O partido informou, por meio de sua assessoria, que consultou e obteve sinal verde do jurídico do partido antes de utilizar o anúncio pago, há cerca de 10 dias. Ainda segundo a assessoria, desde o final do ano passado o partido vem detectando um crescimento do número de seguidores da sua página oficial “em função da aproximação das eleições”.

No final de maio, petistas e tucanos trocaram acusações de utilização de perfis falsos no Twitter e no Facebook para difundir informações difamatórias do adversário. O caso foi parar na Justiça.

Em outro capítulo da “guerra virtual” entre tucanos e petistas, o estudante Jeferson Monteiro, dono do perfil “Dilma Bolada” nas redes sociais, afirmou que foi assediado para trabalhar na campanha presidencial de Aécio. A página criada por ele ficou famosa na internet pelas sátiras feitas a Dilma e pelas piadas com os adversários.

Mais conteúdo sobre:

EleiçõesPSDBPT