As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

PSOL quer que Procuradoria investigue ministro dos Transportes

Jennifer Gonzales

02 de agosto de 2011 | 12h53

O deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) anunciou que vai protocolar nesta terça-feira, 2, às 14h30, um pedido para que a Procuradoria Geral da República investigue o ministro dos Transportes Paulo Sérgio Oliveira Passos por suspeita de peculato e corrupção passiva, mediante fraude. Segundo nota distribuída pelo deputado, documentos comprovariam a relação do Ministério dos Transportes com um esquema ilegal de cobrança de recursos de comerciantes da Feira da Madrugada, em São Paulo.

Os documentos que serão entregues à PGR datam de maio a julho de 2010, quando a administração da Feira da Madrugada estava sob a responsabilidade do Ministério dos Transportes, através da Inventariança da Rede Ferroviária Federal. O ministro à época era Paulo Passos.

Diz ainda a nota que os docuemntos mostram que Ailton Vicente de Oliveira, auto-intitulado “administrador da Feira”, que atua até hoje de forma ilegal no complexo de comércio popular, trabalha desde maio do ano passado no local em parceria com a representação do Ministério dos Transportes.

Em representação protocolada no final de julho ao Ministério Público Federal em São Paulo, o deputado federal Ivan Valente já havia Ailton Vicente de Oliveira por ameaça e extorsão contra os comerciantes da Feira. Em declarações à imprensa, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, admitiu a ilegalidade da atuação de Oliveira na Feira da Madrugada, administrada pela Prefeitura de São Paulo.

Para Valente, a atuação de funcionários do Ministério dos Transportes em conluio com as ilegalidades e crimes praticados por Ailton Vicente de Oliveira aponta para a existência de mais um foco de alimentação ilícita do caixa do Partido da República, à frente do Ministério desde 2004. Um dos funcionários do Ministério dos Transportes que assina documentos em conjunto com Oliveira é Arnaldo Bernardo, funcionário da Valec, denunciado na imprensa por atuar em nome do deputado Valdemar Costa Neto na Feira da Madrugada.

“É preciso que a Procuradoria Geral da República investigue porque, no período em que administrou a Feira da Madrugada, o Ministério dos Transportes não apenas permitiu a atuação de Ailton de Oliveira, sem qualquer autorização e praticando atos ilícitos no complexo, como atuou em parceria com este criminoso. Há vários documentos assinados em conjunto por funcionários do Ministério dos Transportes e por este cidadão, que usurpou de função pública para obter vantagens, e sérios indícios de peculato e corrupção passiva praticados pelo ministro”, acusa o deputado.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.