PSDB lança pré-candidatura de Alckmin ao governo de SP
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

PSDB lança pré-candidatura de Alckmin ao governo de SP

Jennifer Gonzales

08 Maio 2010 | 09h28

tucanos evelson de freitas 320 ae        O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é ladeado por Alckmin e Serra. Evelson de Freitas/AE

O PSDB lançou neste sábado, 8, a pré-candidatura de Geraldo Alckmin ao governo de São Paulo. O encontro ‘Unidos por São Paulo’ aconteceu no Expo Center Norte, zona norte da capital, reunindo lideranças do PSDB, do DEM, do PMDB e de outros partidos da coligação que apoia Alckmin. As estrelas do evento, estiveram o pré-candidato tucano à Presidência da República José Serra, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, os candidatos ao Senado Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) e Orestes Quércia (PMDB) e o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra. Veja abaixo como foi a festa dos tucanos em São Paulo.

 

12h45 – Alckmin: “Nós, homens e mulheres púlicas, temos o dever de ser constantes na responsabilidade e invencíveis na esperança. Esperança: esta é a palavra de ordem entre nós”. O evento termina.

12h40 – Alckmin: “Creio ser este o papel fundamental do Estado: permitir a todos a realização dos seus sonhos, garantindo a cada um a sua oportunidade”

12h35 -Alckmin: “O outro tem todas as credenciais para presidi-lo. Tem autoridade e competência, testadas e aprovadas, para assegurar que o Brasil pode mais. Um acervo de realizações que o credenciam a servir o nosso País rumo ao futuro, com mais desenvolvimento e justiça social. Futuro presidente José Serra, quero dizer, desde logo: conte comigo. Serei um soldado na sua frente de combate, na luta em direção a Brasília”.

12h33 – Alckmin: “Um já presidiu o Brasil, estabilizou a moeda, derrotou a infloação, universalizou a educação, instaurou uma nova dinâmica em nossa economia. Presidente Fernando Henrique, temos muito orgulho do seu trabalho e de sua liderança”.

12h31 – Alckmin: “É mais do que significativa, e sobretudo muito honrosa para mim, a presença aqui de dois valorosos companheiros, cujas histórias dignificam o nosso partido e os alçam à condição de verdadeiros estadistas”

12h24 – Alckmin: “Dessa trilha ética, sinalizada por Mario Covas, nós nunca nos distanciamos e nem nos distanciaremos!”

12h23 – Alckmin: “hoje, nos dirigimos à opinião pública sem qualquer constrangimento e com a certeza de que temos honrado a sua confiança”.

12h19 – Alckmin: A história dos governos do PSDB é uma corrida de revezamento em que cada um dá o seu melhor, enfrenta seus obstáculos e passa o bastão para o sucessor”.

12h16 – Alckmin fala agora: “Aqui em São Paulo temos um dever e um compromisso. O dever de prestar contas do que temos feito e o compromisso de fazermos muito mais”.

12h13 – Serra: “O Alckmin perdeu três eleições, eu perdi três. Eu perdi duas pra prefeito e uma pra presidente, e ele também. Quando ele perdeu em 2008, eu liguei para ele e disse: estamos empatados, agora é só ganhar”

12h09 – Serra: “Nós não governamos para um ou outro partido, nós governamos para  todos, para o povo; não demonizamos a oposição, nós vemos a oposição como força política, como adversários. É esse nosso estilo. É esse estilo que o Alckmin vai aprofundar em São Paulo.”

12h08 – Serra cita a construção do Rodoanel, que só foi possível porque começou três anos antes.

12h06 – Agora vai. Serra: “Se São Paulo vai bem, o Brasil também vai bem. Aqui em São Paulo, nós desenvolvemos uma prática de governo. Uma das características nossas é trabalhar desde o primeiro dia. Governo não é curso de aprendizado, que você ganha e aí vai aprender. Tem que fazer as coisas importantes desde o primeiro dia, não deixar para o final.”

12h04 – Serra já está  há 15 minutos cumprimentando as autoridades presentes…

12h01 – Serra: “Sabe uma pessoa pela qual você não dava nada? O Afif Domingos é alguém que mostrou muito trabalho, fez projetos importantes.”

12h00 – Serra: “O Aloysio é alguém que eu não vou poder prescindir se eu chegar a Brasília”

11h57 – Serra: “O Covas colocou São Paulo de pé, e o Covas botou São Paulo pra diante”.

11h56 – Serra: O (apelido) ‘Geraldinho’ já saiu de moda, né?

11h51 – Serra: “Depois que saí do governo, eu fiquei totalmente ausente das questões de governo – nem o Goldman acreditava. Mas eu fiquei ausente porque eu fiquei tranquilo de que o governo estava em boas mãos”.

11h49 – José Serra fala agora: “Tô bastante emocionado. Por vários motivos. Pelo clima de alegria e descontração numa concentração tão grande de gente. Por tudo que foi dito aqui, pela disposição para essa batalha pacífica que enfrentaremos nos próximos meses”

11h46 – Alberto Goldman: “Me sinto honrado por ter sucedido Serra no governo de SP. Estou tendo o imenso prazer de terminar esse mandato e vou poder passar a faixa para o governador Geraldo Alckmin!”

11h37 – FHC: Aqui em São Paulo, estamos fazendo um grande esforço em educação. Na China, a criança entra na escola às 8h da manhã e volta às 8h da noite, é uma educação completa. Aqui, as crianças ficam só 4 horas. Precisamos uma escola que ensine a viver, que ajude a mudar a cabeça, mudar a cultura. Preparar um futuro de competição. Esse futuro depende da eleição de Serra presidente do Brasil e de Alckmin em São Paulo.”

11h35 – FHC: “Quando nós fizemos o Plano Real, não foi pra salvar, inclusive os bancos faliram no meu tempo, nós fizemos isso pra aumentar a massa salarial, pra diminuir a miséria de 38% para 28%”

11h32 – FHC: “Nós não temos nada a esconder. Nossa história é a história do Brasil. Nós damos passos firmes, para o futuro, e não um passo à frente e um passo atrás. O Brasil precisa mais. Nós fizemos em São Paulo, nós fizemos no Brasil. A obra é de muita gente, veio do Quércia, veio do Covas, do Montoro. Os brasileiros de São Paulo sabem isso. O Brasil precisa mais, precisa fazer isso com lisura, não parecer .”

11h28 – Aloysio: Vamos ajudar o Geraldo Alckmin a voltar ao Palácio dos Bandeirantes!’

11h26 – Aloysio: ‘Vamos eleger Serra, e acabar com o ciclo petista na Presidência da República. Chega!’

11h24 – Aloysio Nunes Ferreira, pré candidato ao Senado pelo PSDB: “Enquanto outros se esquivaram, nós trabalhamos pela redemocratização, na frente que derrotou a ditadura, nós trabalhamos para fazer o Plano Real”

11h19 – Quércia: ‘Eu e o Aloysio (Nunes Ferreira) precisamos da ajuda de vocês para chegar ao Senado. Eu quero ajudar o presidente Serra. Vamos eleger o Serra presidente, vamos eleger o Alckmin para o governo do Estado’.

11h17 – Quércia: ‘Para ser governador, é preciso saber com quantos paus se faz uma canoa. É preciso já ter sido testado. O Alckmin fez um bom governo, o Serra também, vai ser um grande presidente’.

11h16 – Quércia: ‘Não se pode colocar na Presidência da República uma pessoa que pode até ser boa, mas que não tem experiência, não passou por nenhuma eleição’.

11h15 – Quercia lembrou o sentimento do ‘velho MDB. MDB de Serra, MDB de Alckmin, MDB de FHC.’

11h13 – Orestes Quércia, pré-candidato ao Senado pelo PMDB, fala agora.

11h12 – Fofoca de bastidor: Atrasado para o evento, sem conseguir chegar ao Expo Center Norte, Edson Aparecido duvidou quando outro tucano lhe disse que ‘até Serra já chegou’.

11h08 – Kassab lembrou a carreira de Serra e em seguida elogiou a carreira de Alckmin – a quem derrotou na disputa eleitoral para a prefeitura de SP em 2008.

11h07 – Gilberto Kassab fala agora. “Não temos ninguém na vida pública com a experiência que o Serra tem”.

11h05 – Fala de Guerra foi rápida. Na sequência falaram Lenita Rocha, presidente do PHC, e Régis de Oliveira, do PSC.

11h00 – Sérgio Guerra: “As pesquisas comprovam isso: governo foi, é e será governado por gente competente, por gente séria”

10h58 – Sérgio Guerra começou saudando Serra, “o futuro presidente do Brasil”.

10h55 – Senador Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB, é o primeiro a falar.

10h53 – Estão presentes também o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, o pré-candidato tucano à Presidência José Serra, o prefeito de SP Gilberto Kassab, o ex-secretário do Trabalho Afif Domingos, entre outros. Kassab é um dos mais aplaudidos.

10h50 – Começa o evento. Alckmin chega e é aclamado pelos militantes.

10h42 – Evento deve começar em breve. Militantes pedem ao ritmo do ‘Não pára!’ do Corinthians: ‘Começa! Começa! Começa!’

10h16 – Evento já está com mais de  hora de atraso. Locutor vai comandando a festa da militância, que tem como trilha sonora muita música sertaneja.

9h58 – Auditório do Expo Center Norte, com lugar para 2.500 pessoas, está praticamente lotado, e a militância faz a festa.

9h53 – Locutor avisa: hoje não vamos falar de candidaturas, porque não é convenção partidária, vamos falar de nossas cidades, de nossas regiões.

9h50 – Site do PSDB transmite evento em SP ao vivo em vídeo.

9h42 – Mas a militância de Cotia e de outras cidades do Estado também marca presença.

9h36 – Militantes ainda chegam ao Expo Center Norte, onde acontece o evento, e há muitos lugares para serem preenchidos. Pessoal de Guarulhos é o mais barulhento até o momento e faz festa por aqui: “Vai Guarulhos!”, cantam.

9h27 – O PSDB lança na manhã deste sábado, 8, a pré-candidatura do ex-governador Geraldo Alckmin ao governo de São Paulo. O encontro ‘Unidos por São Paulo’ acontece na zona norte da capital e reúne lideranças do PSDB, do DEM, do PPS, do PMDB e do PSC. O pré-candidato tucano à Presidência da República José Serra, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, além do próprio Alckmin, são algumas das estrelas do evento deste sábado.