As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

PSDB e DEM acionam Procuradoria-Geral para pedir investigação no Ministério dos Transportes

Lilian Venturini

05 de julho de 2011 | 12h07

Agência Brasil

O líder do PSDB, Álvaro Dias, e do DEM, Demóstenes Torres, no Senado, apresentaram nesta terça-feira, 5, uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) para pedir abertura de inquérito policial para investigar a cúpula do PR e funcionários do Ministério dos Transportes. A ação, assinada também pelo senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), pede ainda que os responsáveis respondam a ações de improbidade administrativa.

Reportagem publicada na revista ‘Veja’ desta semana revelou que há indícios de cobrança de propina de 4% a 5% para o fechamento de contratos com consultorias e empreiteiras no Ministério dos Transportes. De acordo com a revista, o dinheiro era encaminhado à cúpula do PR e repassado a parlamentares.

O episódio resultou no afastamento, no último sábado, 2, do diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luís Antônio Pagot, do chefe de gabinete Mauro Barbosa da Silva, do assessor do gabinete, Luís Tito Bonvini, e do diretor-presidente da empresa pública de ferrovias Valec, José Francisco das Neves. O ministro Alfredo Nascimento foi mantido no cargo.

A representação do PSDB e do DEM pede que sejam apuradas “as responsabilidades cíveis, administrativas e penais do deputado federal Valdemar Costa Neto, do ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, do Diretor do Dnit, Luiz Antônio Pagot” e de outros envolvidos.

Em entrevista à rádio Eldorado ESPN, o senador Álvaro Dias defendeu o afastamento do ministro do cargo. Nesta segunda-feira, 4, a presidente Dilma Rousseff declarou apoio a Alfredo Nascimento. Segundo nota divulgada pelo PSDB, o partido também vai enviar um ofício ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, pedindo que a Polícia Federal apure as denúncias contra o ministério dos Transportes.

Com informações de O Estado de S. Paulo e Agência Estado

Atualizado às 12h47?

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.