PSD chega a Alagoas e deve filiar prefeito de Maceió
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

PSD chega a Alagoas e deve filiar prefeito de Maceió

Lilian Venturini

05 de maio de 2011 | 19h07

Ricardo Rodrigues, da Agência Estado

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), estará em Maceió, no próximo sábado, 7, para se reunir com lideranças políticas do Estado e dá inicio à estruturação do partido em Alagoas. Por enquanto, o PSD já conta com pelo menos três políticos de peso interessados em entrar para suas fileiras: o deputado federal João Lyra (PTB), o deputado estadual Dudu Holanda (PMN) e o prefeito de Maceió, Cícero Almeida (PP).

Veja também:
PSD de Kassab vai controlar máquina de pelo menos R$ 60 bilhões

Outros parlamentares, prefeitos e vereadores da capital e do interior alagoano – que fazem parte do grupo político do deputado João Lyra, considerado o parlamentar mais rico do Brasil – também estão sendo sondados e devem anunciar a entrada no PSD.

O prefeito Cícero Almeida, que este ano comanda um orçamento de R$ 1,5 bilhão, disse que ainda está analisando o convite feito pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, para entrar no PSD. “Estive com o prefeito Kassab, na sexta-feira da semana passada, em São Paulo, acompanhado do deputado João Lyra, recebi o convite diretamente dele para me filiar ao PSD e estou analisando a proposta com carinho”, afirmou Almeida. “Nesse momento, posso dizer que há 50% de chance da minha filiação ao PSD”, acrescentou Almeida.

Para o prefeito da capital alagoana, o PSD já nasce grande em Alagoas. “O PSD vai chegar forte em Alagoas e tem tudo para se tornar uma das maiores forças da política nacional”, comentou Almeida. Outro ponto positivo, apontado pelo prefeito de Maceió, é o posicionamento firme do partido em defesa do governo da presidenta Dilma Rousseff (PT). “O fato de ser governista, de estar aliado com a bancada governista, deve pesar favoravelmente a nossa entrada nesse novo partido, que já nasce grande”, acrescentou Almeida.

Nas eleições de 2010, apesar de ter declarado apoio a candidatura do governador reeleito Teotônio Vilela Filho (PSDB), o prefeito Cícero Almeida fez campanha para Dilma. O mesmo aconteceu com o candidato ao senado na chapa de Vilela, o então deputado federal e atual senador Benedito de Lira (PP). Durante a campanha, Almeida e Lira fizeram questão de deixar claro: votavam em Vilela – que tinha como candidato o presidenciável tucano José Serra – para governador, mas para a presidência, votavam na candidata do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Caso o PSD consiga filiar Lyra, Holanda e Almeida, o partido deverá começar em Alagoas com mais de 500 mil votos, conquistados pelos três políticos. Nas eleições de 2010, Lyra foi o quarto postulante à Câmara Federal mais votado do Estado, com 111 mil votos conquistados. Para deputado estadual, o ex-vereador Dudu Holanda, que já se apresenta como pré-candidato a prefeito de Maceió, pelo PSD, obteve 25 mil votos. Já o prefeito Cícero Almeida, eleito em 2008 com quase 320 mil votos, correspondente a 81,49% dos votos válidos, foi considerado, proporcionalmente, o prefeito que obteve a votação mais expressiva do Brasil, naquele ano.

Tudo o que sabemos sobre:

AlagoasKassabPSD

Tendências: