As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Projeto de Lei que tramita na Câmara prevê afastamento imediato de administrador público preso

Bruno Siffredi

23 de fevereiro de 2012 | 16h52

Agência Câmara

A Câmara analisa um Projeto de Lei do deputado Rubens Bueno (PPS-PR) que determina o afastamento imediato de suas funções do agente público preso em flagrante ou colocado sob prisão preventiva ou temporária. A proposta abrange desde o funcionário público comum até administradores como prefeitos e secretários municipais.

O projeto, que acrescenta artigo ao Código de Processo Penal, prevê também a imediata substituição do agente afastado por seu substituto legal, quando houver.

“Rotineiramente, vemos agentes públicos, inclusive prefeitos, despachando de cadeias públicas, mesmo após serem presos cautelarmente”, afirma o autor do projeto.

Rubens Bueno adverte que, nessas condições, o administrador preso pode obstar as investigações, “influindo na produção de provas ou determinando que seus assessores as modifiquem”.

O projeto tramita em caráter conclusivo e será votado pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Tudo o que sabemos sobre:

Câmara dos Deputadosprojeto

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.