As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Presidente da Delta não teme que empresa seja considerada ‘inidônea’

Redação

10 de maio de 2012 | 10h16

A Delta Construções, empresa investigada na CPI do Cachoeira, se vê no direito de receber pagamentos que giram em torno de R$ 900 milhões em contratos com a União, segundo o engenheiro Carlos Alberto Verdini. Ele assumiu a presidência da companhia após o afastamento de Fernando Cavendish, principal controlador da Delta.

Em entrevista ao jornal O Globo, Verdini declarou que a empresa tem “direito adquirido” sobre os contratos assinados com o governo e disse que pode acionar a Justiça caso a Delta seja considerada inidônea pelo Tribunal de Contas da União, embora não acredite que isso possa acontecer. “Nós ganhamos as licitações”, disse.

O atual presidente revelou que a Delta mantém 200 contratos em 25 Estados, que comam o valor de R$ 4,7 bilhões. A empresa ainda teria de receber R$ 900 milhões pelos serviços já prestados.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.