As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Políticos questionam no Twitter aliança entre Haddad e Maluf

Bruno Lupion

18 Junho 2012 | 16h44

estadão.com.br

SÃO PAULO – O anúncio do apoio do PP, de Paulo Maluf, à campanha do petista Fernando Haddad para a Prefeitura de São Paulo esquentou o debate no Twitter sobre as coligações eleitorais. O apoio do PP deve agregar cerca de 1 minuto e 30 segundos ao tempo de propaganda de Haddad, considerada essencial pelos líderes petistas para fazer seu candidato decolar. Em troca, Maluf emplacou um aliado na Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades.

Em sua página na rede social, a candidata do PPS à Prefeitura de SP, Soninha Francine, lembrou que Maluf estava próximo de fechar o apoio do PP a José Serra, mas cobrou uma contrapartida tão alta que fez os tucanos desistirem. “O Maluf cobrou tão caro que o PSDB, que trouxe o PR pra sua aliança, não quis pagar. Aí o PT foi lá e cobriu a oferta”, afirmou.

Já o ex-deputado federal e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, questionou em sua página se a boa notícia para os petistas trazida pela pesquisa Datafolha deste domingo, 17, que registrou um crescimento de 5 pontos de Haddad, teria sido ofuscada pelo anúncio da aliança com Maluf. “Será que o crescimento de Haddad será suficiente para amainar o clima no PT paulista que terá de engolir Paulo Maluf?”, perguntou.

O deputado federal pelo PSOL, Jean Wyllys, usou seu perfil para colocar em xeque a coerência do PT. “Pergunta: que moral tem uma pessoa pra falar em ‘PIG’ quando seu partido está de braço dado com Maluf, Collor, Sarney, Crivella e Malafaia?”, disse.