As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

PMDB-SP define cronograma de renovação e abre caminho para indicado de Temer

Armando Fávaro

19 de janeiro de 2011 | 18h11

André Mascarenhas

Lideranças do PMDB paulista definiram na semana passada o cronograma de renovação da executiva estadual da legenda, que passa por um vácuo de poder desde a morte de seu presidente, o ex-governador Orestes Quércia. Segundo fontes ouvidas pelo Radar Político, a fórmula teve o aval do vice-presidente da República, Michel Temer, que passa agora a ser a principal liderança do partido no Estado. “É a oportunidade do Michel dirigir politicamente o partido”, disse um dirigente da sigla.

A solução definida pela direção do PMDB em reunião com Temer passa pela dissolução da atual diretoria e a realização de eleições internas em 90 dias. Uma comissão provisória será indicada pela direção nacional do PMDB para conduzir o partido nesse período.

De acordo com membros da executiva, o deputado estadual Baleia Rossi foi o escolhido para presidir a comissão. Baleia Rossi é filho do ministro da Agricultura, Wagner Rossi, indicado ao cargo por Temer. A dissolução da executiva estadual depende agora da renúncia da maioria absoluta (50% mais um) de seus atuais integrantes, que foram escolhidos por Quércia.

Na avaliação de peemedebistas, a renovação da executiva estadual abre o caminho para o surgimento de novas lideranças no Estado. A expectativa é de que o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, do Democratas, migre para o PMDB em março, trazendo consigo outros membros de seu atual partido. “O Kassab é importante para renovar o partido. Nós não podemos ter medo de nos abrirmos para novas lideranças”, argumenta o presidente municipal do PMDB em São Paulo, Bebeto Haddad.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.