As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pimentel retoma gradualmente papel na coordenação de Dilma

Jennifer Gonzales

10 de agosto de 2010 | 16h54

Malu Delgado

O ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel prepara-se para reassumir seu espaço na coordenação de campanha de Dilma Rousseff (PT) à Presidência da República. A partir da próxima semana, o petista pretende passar pelo menos um dia da semana em Brasília.

Pimentel afastou-se da campanha nacional por duas razões: a primeira, de caráter pessoal, era a necessidade de mergulhar na disputa ao Senado em Minas Gerais, onde o ex-governador tucano Aécio Neves, de mãos dadas com o ex-presidente Itamar Franco, tenta inviabilizar a eleição do petista no Estado. Aécio e Itamar lideram as pesquisas ao Senado. Pimentel está em terceiro lugar. O segundo motivo para a submersão do petista foi a tentativa de vinculá-lo à suposta  elaboração de um dossiê contra José Serra (PSDB).

Pimentel avalia que a partir da próxima semana, quando começa a propaganda eleitoral na TV, terá condições de retomar aos poucos sua participação nas definições sobre a estratégia da campanha nacional. O ex-prefeito é considerado, no PT, o político mais próximo de Dilma Rousseff.

Sob o comando de Duda Mendonça, Pimentel terá uma propaganda de três minutos e trinta segundos em rádio e TV, tempo semelhante ao de Hélio Costa (PMDB), que disputa, na mesma coligação dos petistas, o governo de Minas. Para os petistas, a exibição na TV será suficiente para fazer com que ele ultrapasse Itamar Franco na preferência do eleitorado. A superação de Aécio Neves, líder isolado nas pesquisas, sequer é cogitada. Para o PT, não há dúvidas de que Aécio já está eleito.

Para se diferenciar das plataformas de Aécio e Itamar, Pimentel vai se apresentar na TV como “o senador das cidades”. Vai usar sua experiência como prefeito, bem avaliada, para tentar convencer o eleitor. O petista acredita que terá apoio dos prefeitos, categoria de políticos que apresenta forte rejeição à candidatura de Itamar Franco. Para os prefeitos, a gestão de Itamar como governador de Minas foi reprovável. Em relação a Aécio, Pimentel acredita que o ex-governador tentará se fixar à “macropolítica”, deixando o espaço para a disputa em outras frentes.

selinho_twitter2

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: