Pesquisa Ibope aponta reeleição de Alckmin no primeiro turno
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pesquisa Ibope aponta reeleição de Alckmin no primeiro turno

Soma dos percentuais dos adversários atinge apenas 21% das intenções de voto, enquanto governador tem 50%

Redação

30 de julho de 2014 | 19h35

Daniel Bramatti

Atualizado às 23h01 –  O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), tem 50% das intenções de voto e seria reeleito no 1.º turno se as eleições fossem realizadas hoje, de acordo com a primeira pesquisa Ibope sobre a sucessão estadual, divulgada nesta quarta-feira, 31,  pelo SPTV e pelo portal G1. Na disputa pelo Senado, o também tucano José Serra lidera.

O candidato do PMDB, Paulo Skaf, aparece em segundo lugar na corrida estadual, com 11% das preferências. Já o petista Alexandre Padilha tem 5%. Um em cada três eleitores ainda está indeciso ou não pretende votar em ninguém.

Outros cinco candidatos, somados, chegam a 5%. Com isso, a soma dos porcentuais dos adversários de Alckmin atinge 21%, taxa insuficiente para levar a disputa para o 2.º turno. Alckmin será reconduzido ao cargo, já na primeira rodada da eleição, se obtiver maioria absoluta dos votos válidos, ou seja, mais do que a soma dos rivais.

Rejeição. No quesito rejeição, Padilha e Alckmin aparecem em situação de empate técnico: 19% e 18%, dos entrevistados, respectivamente, disseram que não votariam neles de jeito nenhum. Skaf é rejeitado por 13%.

Na disputa pelo Senado, é o petista Eduardo Suplicy quem busca a reeleição. Ele tem 23% das preferências, contra 30% para Serra. O ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab (PSD) tem 5%, segundo a pesquisa.
Gestão. O Ibope também entrevistou os eleitores sobre a avaliação que fazem do governo estadual. Para 40%, a administração de Geraldo Alckmin é boa ou ótima. Outros 38% consideram o governo regular, e 19%, ruim ou péssimo.

A assessoria de imprensa da campanha de Skaf foi procurada, mas o candidato não comentou os números da pesquisa. O presidente do PT paulista, Emidio de Souza, também preferiu não se manifestar. A campanha do PSDB apenas divulgou uma nota descrevendo o resultado, sem fazer comentários.

O levantamento do Ibope foi realizado entre os dias 26 e 28 de julho, por encomenda da Rede Globo. Foram feitas 1.512 entrevistas em 78 municípios de todas as regiões do Estado. A margem de erro máxima é de 3 pontos porcentuais para mais ou para menos, em um nível de confiança estimado de 95%. Ou seja, se fossem feitas 100 pesquisas idênticas a esta, 95 deveriam apresentar resultados dentro da margem de erro.
A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo SP-00013/2014.

Tudo o que sabemos sobre:

EleiçõesGeraldo AkcminPesquisa Ibope

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.