As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Peru ensaia acordo de ação conjunta com Funai para proteção de índios isolados na fronteira

Ricardo Chapola

03 de fevereiro de 2011 | 21h34

Roldão Arruda

SÃO PAULO – O governo do Peru pretende iniciar contatos com a Fundação Nacional do Índio (Funai) para analisar a possibilidade de atuação conjunta no trabalho de proteção aos índios isolados que vivem na região fronteiriça entre os dois países, na floresta amazônica. O anúncio foi feito por meio de uma nota distribuída pelo Ministério das Relações Exteriores do Peru, por meio de sua embaixada em Londres.

Veja também:

 

Tensão entre índios na fronteira do Brasil com o Peru é cada vez maior 

Trata-se de uma espécie de resposta ao lançamento, na segunda-feira, de uma campanha internacional em defesa dos isolados. O lançamento ocorreu em Londres, onde fica a sede de organização não governamental Survival International, responsável pela campanha. Segundo seus diretores, o governo peruano tem ignorado os apelos em favor dos índios, cujas terras estariam sendo invadidas por madeireiras.

O assunto chegou à Câmara dos Comuns, onde a oposição quis saber até que ponto o Peru, país com o qual a Inglaterra mantém relações, respeita a declaração que assinou na ONU sobre direitos indígenas. No Brasil, indigenistas do serviço de proteção dos isolados, da Funai, manifestaram apoio à campanha.

Segundo suas informações, os índios peruanos, acossados pelas madeireiras, estariam fugindo para o território brasileiro e invadindo áreas habitadas pelos isolados do lado de cá. O risco de conflitos entre esses grupos seria cada vez maior.

A nota informa que o governo peruano reconhece a existência e possui leis destinadas à proteção dos índios. “No Peru, existem aproximadamente 20 grupos indígenas isolados, dos quais 14 foram identificados. Paralelamente, existem outros 10 grupos em situação de contato inicial”, diz o texto.

Mais adiante cita a existência de cinco áreas indígenas reconhecidas e destinadas aos isolados: “Essas reservas cobrem uma área de aproximadamente 2,8 milhões de he ctares.”

O contato com a Funai deverá ser feito por meio do Ministério da Cultura, segundo a nota.

Tudo o que sabemos sobre:

acordoBrasíliafronteiraFunaiíndiosPeru

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.