Partidos aliados de Alckmin receberam metade das emendas em 2011
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Partidos aliados de Alckmin receberam metade das emendas em 2011

Lilian Venturini

30 de setembro de 2011 | 11h32

Partidos que integram a base aliada do governo Alckmin na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) receberam 49,1% das emendas liberadas pelo Palácio dos Bandeirantes, segundo reportagem da Folha de S.Paulo [disponível para assinantes]. Nesta sexta-feira, 30, o governo prometeu divulgar dados oficiais de convênios oriundos de emendas parlamentares em 2011.

De acordo com levantamento obtido pela Folha, PSDB e DEM receberam R$ 9,3 milhões para financiar projetos escolhidos por seus deputados. O PT, da oposição, recebeu R$ 2,49 milhões, 13,1% do total liberado. Os outros partidos oposicionistas, PCdoB e PSOL, receberam juntos R$ 60 mil (3,1%).

O detalhamento dos gastos foi anunciado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) como resposta às denúncias feitas por Roque Barbiere (PTB), reveladas pelo Estado na semana passada. Em entrevista à TV TEM, afiliada da Rede Globo no interior, Barbiere afirmou que cerca de 25% a 30% dos deputados ganhariam dinheiro com a venda de emendas parlamentares. Na ocasião, Alckmin declarou que o processo de liberação é transparente e que divulgaria os dados para consulta.

Na próxima quinta-feira, 6 de outubro, Barbiere deve depor no Conselho de Ética da Alesp. Como ele foi convidado, e não convocado, o deputado não é obrigado a comparecer.