Para Serra, debate da quinta-feira não será decisivo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Para Serra, debate da quinta-feira não será decisivo

Jennifer Gonzales

03 de agosto de 2010 | 18h10

André Mascarenhas

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, disse hoje que o primeiro debate com seus principais adversários, na próxima quinta-feira, 5, será importante, mas não decisivo para o resultado da eleição. Para o tucano, o fato de ser o primeiro enfrentamento provavelmente chamará a atenção do eleitor e ajudará a compor um quadro mais coeso no momento da escolha. “É uma peça importante numa campanha, para efeito de exposição de ideias e para efeito de comparação”. Questionado se está mais preparado do que sua adversária petista, Dilma Rousseff, ele afirmou que caberá às pessoas julgar.

serra_heliopolis_ErnestoRodriguesAE03072010

Serra dá entrevista em frente a AME de Heliópolis. Foto: Ernesto Rodrigues/AE

O tucano também comentou o caos dos últimos dois dias nos aeroportos, provocado pelos atrasos e cancelamentos de voos da Gol. Serra aproveitou a oportunidade para criticar a falta de investimentos nos aeroportos brasileiros, mas atribuiu o problema pontual à ausência de regulamentação e fiscalização no setor. 

“Aí é a questão da regulamentação,da Anac, da fiscalização e da punição quando as companhias cometem excessos”, disse. Antes, o candidato havia criticado a falta de investimentos do governo federal em aeroportos no País, tecla em que tem batido ao longo da campanha. “Dos 20 maiores aeroportos do Brasil, 19 estão em colapso”, disse. “Na prática, nos últimos anos, não se fez nada em matéria aeroportuária”, continuou.

Pé nas costas

O tucano aproveitou para alfinetar o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Oito anos é tempo suficiente para reformar todos os aeroportos do Brasil com os pés nas costas”, disse, em referência aos dois mandatos do presidente. Ele também elogiou o governo de seu colega de partido, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Segundo o tucano, FHC promoveu obras em aeroportos de “pelo menos 10 Estados”.

Serra fez as declarações após visitar obras do governo Estadual na favela de Heliópolis, na zona sul de São Paulo. Segundo o ex-governador de São Paulo, os investimentos em habitação, asfaltamento de ruas, saneamento básico e iluminação mudaram a cara da comunidade. “Heliópolis era a maior favela do Brasil. Quando eu cheguei na prefeitura, começamos a transformar Heliópolis num bairro”, disse o tucano em coletiva de imprensa em frente ao Ambulatório Médico de Especialidades (AME) do bairro. Antes, o tucano visitou uma escola técnica (Etec) construída pelo governo estadual e unidades do CDHU na região.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.