As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Padilha inicia corpo a corpo pela capital e Região Metropolitana de SP

Iniciativa busca reverter o baixo conhecimento do candidato antes do horário eleitoral gratuito e mobilizar a militância nas áreas de influência de aliados

Redação

17 de julho de 2014 | 18h33

Valmar Hupsel Filho

O candidato ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha (PT), inicia nesta sexta-feira, 18, o corpo a corpo na capital paulista e na região metropolitana de São Paulo e Campinas. A ideia é reverter o baixo conhecimento do candidato antes do horário eleitoral gratuito e mobilizar a militância nas áreas de influência de aliados.

A coordenação de campanha organizou uma série de viagens para o candidato. Até o início de agosto, Padilha deve percorrer 13 municípios administrados por partidos da coligação (PT, PcdoB e PR), onde ao todo vivem 17,5 milhões de habitantes.

Dez destes municípios são administrados pelo PT, um pelo PC do B e um pelo PR. “Vamos iniciar a campanha pelo eleitorado que já conhece as administrações do PT e seus resultados, onde o eleitorado é mais próximo”, disse o coordenador de campanha, Emídio de Souza, presidente do diretório estadual petista.

Estão agendadas caminhadas nas ruas de Guarulhos, Osasco, Carapicuíba, Arujá, Embu das Artes, Franco da Rocha, Mauá, Santo André, São Bernardo do Campo, Hortolândia, Sumaré e Jundiaí.

O passo inicial será uma caminhada pelas ruas do centro de São Paulo, nesta sexta-feira, 18. Na Praça da Sé, destino final da caminhada, haverá um ato com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No sábado, o candidato petista vai circular pela zona sul da capital, com atividades marcadas no Largo de Piraporinha, Jardim Ângela e M’Boi Mirim; e em Embu das Artes, na região metropolitana.

No domingo e na segunda-feira, Padilha irá a São Bernardo do Campo, onde haverá um ato político em apoio à sua candidatura e uma caminhada.

Tudo o que sabemos sobre:

Alexandre PadilhaEleiçõesPT

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.