As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

No Twitter, Serra retoma críticas de campanha ao governo do PT

Ricardo Chapola

20 de janeiro de 2011 | 15h10

André Mascarenhas

Candidato derrotado à Presidência, o tucano José Serra usou na noite desta quarta-feira, 19, seu perfil no Twitter para retomar as críticas feitas ao longo da campanha eleitoral às administrações petistas. Num momento em que a oposição discute como será sua atuação neste início do governo Dilma Rousseff, o ex-governador de São Paulo atacou o fisiologismo nas agências do governo, os problemas no Enem e no Sisu e o avanço da inflação nos últimos meses.

“Como eu disse mil vezes o PT destruiu a Funasa e a Anvisa, com fisiologismo, corrupção e incompetência”, escreveu o tucano, por volta das 22h de quarta, depois de citar levantamento da Controladoria Geral da União que apontou desvios de R$ R$ 500 milhões na Funasa.

Minutos depois, o tucano retuitou o apresentador Marcelo Tas, do CQC: “Depois do vexame do ENEM, agora deu pau no SISU. Por que não criam um vestibular para entrar no Min. da Educação?” Em seguida, o foco foi a economia. “Economia brasileira hoje: inflação em alta, déficit sideral do balanço de pagamentos, nó fiscal, carências agudas de infraestrutura. Tudo isso foi produzido no governo Lula-Dilma e deixado para o governo Dilma. Ou não?”, ironizou.

Os ataques vêm num momento de racha na oposição ao governo Dilma. Segundo reportagem do Estado desta quinta-feira, 20, a disputa no PSDB entre seguidores de Serra e do senador eleito Aécio Neves (MG) já se expandiu ao outros dois principais partidos da oposição, o DEM e o PPS.

No domingo, Serra já havia comentado a atuação do governo contra a prevenção de tragédias como a provocada pelas chuvas no Rio de Janeiro. “As tragédias não serão atenuadas com o gogó. Não bastam anúncios, como os feitos pelo gov. Lula-Dilma há 1 ano e nada acontecer”, escreveu Serra. “O Estado do RJ, o mais afetado, recebeu em 2010 só R$900 mil do gov. federal para prevenir enchentes!”, continuou. “Em Santa Catarina, devastada há 2 anos, desabrigados ainda aguardam. Até a Arábia Saudita está ajudando.”

Embora Serra tenha criticado o governo federal em outras ocasiões após a derrota nas urnas, as investidas desta quarta-feira foram as mais contundentes e claramente dirigidas ao governo federal. Ainda sobre a tragédia no Rio, Serra procurou contrapor a atuação do governo federal à sua à frente do governo de São Paulo. Para isso, retuitou comentário de seu aliado e senador eleito do PSDB Aloysio Nunes Ferreira (SP): “RT @Aloysio_Nunes: Exemplo a seguir prevenção a tragédias por deslizamentos de terra é o Serra do Mar, de @joseserra_.”

Tudo o que sabemos sobre:

críticashelicópteroJosé Serratwitter

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.