As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

No primeiro horário eleitoral do 2º turno na TV, Dilma e Serra defendem a vida e exaltam valores cristãos

Camila Tuchlinski

08 de outubro de 2010 | 13h36

Rodrigo Alvares

Na estreia do programa eleitoral na TV, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, declarou-se favorável à vida, em resposta a críticas de que seria defensora do aborto. O tucano José Serra (PSDB), também se manifestou sobre o assunto e aproveitou para exaltar sua experiência política ao afirmar que Dilma não tem bagagem para presidir o País.

“Quero, neste segundo turno, fazer, antes de tudo, uma campanha em defesa da vida, uma campanha cheia de esperança no Brasil, de compromisso com os nosso valores  mais sagrados”, disse Dilma durante o programa. “Vamos também debater com muita clareza qual dos dois modelos que estão aí é melhor para o futuro do País. E fazer isso sem mentiras, sem ataques pessoais e sem agressões. Estou sofrendo na pele uma das campanhas mais caluniosas que esse Brasil já assistiu.”

Uma apresentadora abordou a onda de boatos contra a petista na internet: “Infelizmente, uma grande corrente do mal tem usado a rede para espalhar anonimamente mentiras contra a Dilma. Não acredite neles. Dilma é uma mulher honesta, que respeita a vida e as religiões”.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou que está vendo acontecer com a Dilma o que aconteceu com ele em eleições passadas: “Pessoas saindo do submundo da política dizendo que eu iria fechar as igrejas, mudar a cor da bandeira. Ganhei as eleições e o que aconteceu? Mais liberdade religiosa, mais respeito a vida, mais comida na mesa e melhores salários”.

A propaganda de Serra voltou a destacar a experiência do tucano. “Você me conhece, sabe que não mudo de opinião em véspera de eleição”, disse o candidato. Depois de mostrar a biografia política de Serra, o narrador também afirmou que ele “nunca se envolveu em escândalos, é coerente, sempre condenou o aborto e defendeu a vida”.

Ao apresentar o programa “Mãe Brasileira”, a campanha mostrou um clipe com mulheres grávidas e a seguinte locução: “O dom da vida é o que há de mais sagrado. O Mãe Brasileira é um programa do Serra que protege o bebê muito antes dele nascer. Mãe Brasileira, a favor da vida e a favor do Brasil”. Logo depois, o tucano disse que vai “defender os valores cristãos”.

Ainda de acordo com o tucano, “não vamos andar de braços dados com governos que apedrejam mulheres, perseguem a imprensa e tem vocação para a ditadura”. Quase ao final da inserção, foi mostrada uma foto com o ex-presidente Fernando Collor: “Esse foi o último presidente desconhecido que o Brasil escolheu”, disse o narrador. “O estrago foi tão grande que precisou deste (Itamar Franco) e esse para controlar a inflação, modernizar o Brasil e criar os programas sociais (Fernando Henrique Cardoso)”.

Os dois candidatos também “somaram” seus votos aos conseguidos pela ex-presidenciável do PV, Marina Silva. Dilma disse que os brasileiros deram 67 milhões de votos para mulheres e Serra afirmou que 55 milhões de brasileiros rejeitaram a candidata petista.

Tudo o que sabemos sobre:

DilmaHorário políticoSerra

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: