As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Não existe novidade no pedido da PGR, diz deputado réu no mensalão

Bruno Siffredi

08 de julho de 2011 | 19h20

Bruno Siffredi, do estadão.com.br

O deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP) afirmou em nota divulgada nesta sexta-feira, 8, que não existe “nenhuma novidade jurídica” no pedido de condenação apresentado na quinta-feira, 7, pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, contra ele e outros 35 dos 38 réus do processo do mensalão. Cunha ainda destaca sua vitória “no julgamento popular das urnas”, em referência à reeleição como deputado.

Veja também:

Procurador espera que STF julgue mensalão ainda este ano

PGR livra Gushiken, mas pede condenação de réus do mensalão

Para advogado, ex-ministro não tinha ligação com escândalo

‘Não renuncio nem por reza braba’, afirma Valdemar

Tudo o que já saiu sobre o escândalo do mensalão

Documento

  •    PDF

Cunha indicou que ainda “não existe nos autos do meu processo nenhuma prova material ou testemunhal que corrobore as acusações” contra ele. Segundo o deputado, a base da acusação “caiu por terra” quando o Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou em definitivo as contas de seu mandato na presidência da Câmara dos Deputados.

“Respondo com serenidade e confiança na justiça o processo no Superior Tribunal Federal”, acrescenta. Ao final do texto, João Paulo Cunha afirma sentir “dor de ser acusado daquilo que não devo” e chama de “farsa” as acusações contra ele.

Tudo o que sabemos sobre:

João Paulo CunhaMensalãoPGRTCU

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.