As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

MPF pede investigação de declarações de Agnaldo Timóteo sobre propina em carta

Bruno Siffredi

21 de julho de 2011 | 17h27

Agência Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo requisitou nesta quinta-feira, 21, que a Polícia Federal abra inquérito para apurar as declarações do vereador paulistano Agnaldo Timóteo (PR). Em carta a um empresário, enviada com papel timbrado da Câmara Municipal, Timóteo diz que membros do PR pediram propina ao empresário.

A requisição atende um pedido de investigação feito na quarta-feira, 20, pelo deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP). O deputado afirma que teve acesso a carta de Timóteo onde há a menção do pedido de propina no valor de R$ 300 mil mensais a Geraldo de Souza Amorim, sócio da empresa GSA Administração.

Para o MPF, a carta indica a prática, em tese, “e crime contra a administração pública por membros do partido PR”. Por isso, o órgão pediu que a Polícia Federal tome “com urgência” depoimento do vereador sobre o caso.

Nas últimas semanas, denúncias de corrupção levaram a renúncia do ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, e de assessores da pasta ligados ao PR.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.