As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Temer diz que, se presidente eleita permitir, Meirelles poderá ocupar ‘qualquer posição’

Camila Tuchlinski

29 de novembro de 2010 | 12h14

Ricardo Leopoldo e Francisco Carlos de Assis

O vice-presidente eleito Michel Temer (PMDB) teceu nesta segunda-feira, 29, vários elogios ao atual presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, que está se despedindo do cargo depois de ficar à frente da instituição nos oito anos do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo Temer, Meirelles fez um “trabalho extraordinário e produziu equilíbrio financeiro para o País” na gestão do BC. “Seguramente, ele deve merecer o aplauso do novo governo.”

Aliado aos elogios, Temer – que também é presidente nacional do PMDB, sigla a qual Henrique Meirelles está filiado – salientou também que se o governo Dilma Rousseff puder, ele poderá vir a ser aproveitado (em algum outro cargo). “Ele (o atual presidente do BC) é um nome que pode ocupar qualquer posição no País, tem uma experiência extraordinária e, onde estiver, cumprirá (suas funções) com a mesma disposição com que atuou o Banco Central”, disse Temer, ponderando, contudo, que tudo isso depende, obviamente da conjuntura política e da própria presidente eleita Dilma Rousseff.

Quando indagado sobre o apoio do PMDB para que Henrique Meirelles possa assumir, por exemplo, o ministério que cuidará na nova gestão das áreas de aeroportos e portos, por causa de sua experiência no financiamento de obras de infraestrutura quando presidiu o BankBoston (atual FleetBoston), Michel Temer tergiversou. E ressaltou que tudo vai depender da conjuntura política e, obviamente, da presidente eleita Dilma Rousseff.

Tudo o que sabemos sobre:

DilmaMeirellesMinistérioTemer

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.