As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mercadante: ‘Lula perdeu muitas eleições e nunca ficou raivoso’

Camila Tuchlinski

30 de setembro de 2010 | 20h57

Rodrigo Alvares

Atualizado às 22h36

O último discurso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no primeiro turno nessas eleições destacou-se pelas reiteradas defesas do legado do petista como baluarte da democracia no Brasil. “Quem foi que perdeu tantas eleições e nunca ficou raivoso?”, perguntou o candidato ao governo do Estado pelo PT, Aloizio Mercadante, durante o comício, na região central de São Bernardo do Campo (SP).

NETO7432_2.jpg

De acordo com Mercadante, o presidente “sempre respeitou a liberdade de imprensa”. Foto: Ernesto Rodrigues/AE

“Temos aqueles que sempre foram contra o nosso projeto. Me digam uma única vez que o presidente não respeitou os Três Poderes”, questionou o senador, sempre respondido pelo público com “Foi Lula”. De acordo com Mercadante, o presidente “sempre respeitou a liberdade de imprensa”. “Aqueles que querem nos combater têm todo o direito, mas jamais vão poder apagar da história a estatura dessa pessoa”, finalizou Mercadante.

Durante os 30 minutos de discurso, Lula evitou confrontar a imprensa e listou as conquistas sociais do seu governo, como a redução do desemprego e a retirada de 28 milhões da pobreza. “Sou o único presidente que não tem diploma universitário e fui o que mais fez universidades”, afirmou.

O candidato ao Senado de São Paulo pelo PC do B, Netinho de Paula, aproveitou para “desabafar”: “Lula, eu pude sentir na pele o que é ser perseguido. Pude sentir o preconceito de uma parte da elite paulistana e da imprensa”. Netinho falou sobre a incursão da Polícia Civil a uma de suas casas. “Eles não tinham mandado, presidente”, afirmou o cantor. A busca na casa de Netinho, no condomínio Alphaville 8, foi feita por policiais civis. O motivo seria uma investigação por suposta fraude na declaração de bens do candidato ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A ex-prefeita de São Paulo e candidata ao Senado pelo PT, Marta Suplicy, seguiu o mesmo tom. “Todos têm falado da falta de liberdade, que nós vamos acabar com a liberdade de expressão. Mas é o nosso adversário que liga para juiz do STF para parar votação. Se teve alguém que defendeu a liberdade de imprensa foi o presidente Lula. Nós defendemos a liberdade”.

Tudo o que sabemos sobre:

LulaMercadanteSão Bernardo

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.