As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mercadante diz que acordo para definir vice passa pelo PDT, “mas nada está fechado”

Camila Tuchlinski

31 de maio de 2010 | 15h04

Por Rodrigo Alvares

Pré-candidato ao governo de São Paulo pelo PT, Aloizio Mercadante afirmou na tarde desta segunda-feira que, apesar de o senador Eduardo Suplicy ter declarado a retirada de seu nome para concorrer como vice na chapa da oposição, “não está nada fechado” em relação a quem será escolhido pela coligação.

“O nosso acordo é de que o vice seria do PDT, então qualquer decisão sobre isso passa por eles”, disse Mercadante. “Temos bons nomes para amadurecer e todo o mês de junho para decidir. Continuamos dialogando com o Dr. Hélio – prefeito de Campinas – e com o Paulinho da Força”.

Sobre o nome indicado pelo PDT para a vice, Mercadante falou: “O Major Olímpio traz uma pauta de segurança pública interessante”. Também presente ao evento, o deputado Antonio Palocci (PT) foi evasivo ao responder se concorreria à reeleição na Câmara ou a primeiro suplente de Marta Suplicy: “Ainda não tem nenhuma definição”.

Ontem, Suplicy declarou que não será candidato a vice-governador na chapa de Mercadante ao governo. Ele até aceitou o convite de Mercadante, mas, pressionado pelos caciques dos mais de dez partidos da coligação decidiu permanecer no Senado até 2015. Me coloquei à disposição para ser o candidato a vice, mas a coligação indicou outro nome”, afirmou Suplicy, em entrevista ao Estado. “Eu achei importante o gesto do Suplicy, de parceria”, finalizou Mercadante.