Marina Silva sai hoje do PV
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Marina Silva sai hoje do PV

Lilian Venturini

07 de julho de 2011 | 11h18

A ex-senadora Marina Silva anuncia na tarde desta quinta-feira, 7, sua saída do PV. O anúncio será feito em encontro público realizado na capital paulista, na presença de lideranças do partido. A crise de Marina na sigla começou após as eleições de 2010 em razão de divergências entre ela e o comando do partido.

Em sua página no Twitter, a ex-presidenciável convidou seus seguidores a acompanhar o evento pelo seu perfil e pelo site www.minhamarina.org.br. O início está previsto para 14h. Na página oficial de Marina, o anúncio do encontro, intitulado “Encontro Por Uma Nova Política”, afirma que já confirmaram presença o ex-candidato ao governo do Rio de Janeiro Fernando Gabeira e seu ex-candidato a vice, o empresário Guilherme Leal.

Além dele, estarão o deputado federal Alfredo Sirkis (RJ) e o ex-candidato ao governo de São Paulo, Fábio Feldmann, que também já anunciou sua saída do PV. Ainda não se sabe se neste encontro outros nomes de peso vão deixar o partido. O comunicado na internet diz apenas que os políticos mencionados estão dispostos a “integrar uma rede colaborativa que construa a nova política, fundada em dois dos valores mais destacados da democracia – a liberdade e o diálogo entre as diferenças que estimula o espírito criativo e inovador”.

Saldo eleitoral. Com quase 20 milhões de votos nas últimas eleições, Marina pode enfraquecer o PV com sua saída, na avaliação de especialistas ouvidos pelo Estado. O presidente do Instituto Brasileiro de Pesquisa Social (IBPS), Geraldo Tadeu Monteiro, lembra, entretanto, que é difícil garantir todo o eleitorado migre com ela. Segundo ele, os votos recebidos foram um capital conquistado numa circunstância específica, na qual ela apareceu como terceira via em uma disputa polarizada entre PT e PSDB.

Tudo o que sabemos sobre:

MarinaPVsaída do PV

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.