As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Marina dirá que ideias rivais estão superadas

Jennifer Gonzales

05 de agosto de 2010 | 10h05

Roldão Arruda

No comitê de Marina Silva o clima nos últimos dias foi de euforia. Para seus assessores, o debate será a primeira oportunidade de grande alcance para a candidata mostrar ao eleitorado que suas propostas constituem, de fato, uma alternativa ao modelo de desenvolvimento em curso no País.

Marina vai tentar uma operação delicada. Sem acusações nem confrontos pessoais, procurará mostrar que as ideias de Serra e Dilma estão ultrapassadas, do ponto de vista do desenvolvimento sustentável. O crescimento a qualquer custo é coisa do século 19, segundo Marina. Ela chama os concorrentes de crescimentistas e sugere que ignoram as possibilidades de uma nova economia, com fontes de energia alternativa.

Um dos focos das intervenções da candidata verde será a questão da educação. Vai enfatizar que o Brasil vive um bom momento, grande oportunidade histórica de desenvolvimento, que pode ser perdida se não forem feitos investimentos pesados em educação, ciência e tecnologia.

A senadora também insistirá na tecla dos investimentos em infraestrutura. É nessa hora que se dirigirá mais diretamente à candidata petista, afirmando que o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) não passa de um programa de gerenciamento de obras, sem nenhuma visão estratégica.
ROLDÃO ARRUDA

Tudo o que sabemos sobre:

debateeleições 2010Marina SilvaPV

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: