As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Manutenção ou saída de Palocci é ‘decisão presidencial’, diz Marta

Jennifer Gonzales

06 de junho de 2011 | 11h00

Gustavo Uribe, da Agência Estado 

A senadora Marta Suplicy (PT-SP) avaliou nesta segunda-feira, 6, que a manutenção do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, no governo federal ou sua saída é uma “decisão presidencial”. A petista disse que apoia “plenamente” a explicação dada pelo ministro sobre a evolução patrimonial em entrevista concedida na sexta-feira, 3, ao Jornal Nacional, da TV Globo.

“Para a oposição, nada convenceria. Eu apoio plenamente o que ele falou, achei que foi coerente e tranquilo”, disse, antes de presidir, como representante da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, a audiência pública “A Reforma Política e as Mulheres”, promovida na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista. “Agora, tem de esperar a presidente (Dilma Rousseff). Isso não vai depender de partidos políticos, é uma decisão presidencial.”

A senadora classificou de “infelicidade” reportagem publicada pela revista Veja neste fim de semana apontando que o apartamento alugado por Palocci em São Paulo está registrado em nome de uma empresa que teria como principal sócio um suposto “laranja”.

Marta saiu em defesa do ministro e alegou que não dependia dele saber a situação dos proprietários do imóvel. “Quando você aluga de alguém, você imagina que está tudo certo na imobiliária, que tem a obrigação de verificar isso”, disse.

Tudo o que sabemos sobre:

Antonio PalocciDilma RousseffMarta Suplicy

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.