As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Maioria dos candidatos escolhe o centro de SP para começar campanha à prefeitura

Redação

05 de julho de 2012 | 19h28

Guilherme Waltenberg, da Agência Estado

A disputa pelas prefeituras e pelas cadeiras das Câmaras Municipais começa oficialmente nesta sexta-feira, 6, em todo o Brasil. Na corrida pela maior Prefeitura do País, a de São Paulo, grande parte dos candidatos escolheu a região central da capital e imediações para o corpo-a-corpo com os eleitorado e a divulgação de suas plataformas.

Líder isolado nas pesquisas de intenção de votos, com 31%, o candidato do PSDB, José Serra, iniciará sua campanha longe das ruas. Será realizada uma reunião na sede municipal do partido, na região central da cidade, para definir as diretrizes da disputa. De acordo com o coordenador de mobilização da campanha tucana, deputado federal Walter Feldman, o objetivo é reunir “todos os candidatos a vereador da coligação, para mostrar a unidade do partido” e “unificar o discurso, a ação e a unidade política de toda a coligação”. Não serão feitas caminhadas ou atos públicos.

O candidato do PT, Fernando Haddad, segue a tradição de seu partido e se reúne com militantes e candidatos a vereador, a partir das 15 horas, na Praça Patriarca para caminhada até a Praça da Sé – ambas na região central de São Paulo. “Abrimos sempre (as campanhas) com uma caminhada no centro. É o momento de unir a militância e oficialmente abrir a disputa. Nada melhor que o centro, para dialogar com a cidade”, afirma o coordenador da campanha petista, vereador Antônio Donato.

Candidato do PMDB, Gabriel Chalita, escolheu começar a campanha com uma caminhada no bairro Chácara Bananal, na periferia da zona sul, a partir das 11 horas. “Vamos fazer uma campanha para quem tem uma face, um rosto, uma dor”, justifica Chalita.

Os candidatos Celso Russomanno (PRB) e Paulo Pereira da Silva (PDT), o Paulinho da Força, também farão caminhadas com militantes e candidatos a vereador no centro de São Paulo. Em segundo lugar nas pesquisas de intenção de votos, Russomanno vai se encontrar com lideranças dos partidos que compõem sua chapa na Praça da Sé a partir das 10 horas. “Será um passeio pela região para cumprimentar e conversar com as pessoas na rua”, afirma o candidato. Paulinho irá encontrar seus correligionários no bairro do Brás, também na região central, e pretende visitar o comércio local com líderes sindicais. “O Brás é um bairro muito forte na área comercial, um modelo que poderíamos adotar em outros bairros da cidade.”

A partir das 11 horas, o candidato do PSOL, Carlos Gianazzi, dará uma aula pública na esquina da Avenida Paulista com a Rua Augusta, onde pretende debater os problemas da cidade com militantes do partido e intelectuais. “A ideia é mostrar o que São Paulo realmente precisa”, defende o candidato.

Às 11h30, Soninha Francine (PPS) também dará início à sua campanha com uma caminhada que pelo centro, partindo do Pátio do Colégio. “É uma região simbólica. Reúne a história e beleza de São Paulo com áreas degradadas. É um resumo do que é essa cidade”, defende a candidata.

O candidato do PPL candidato a prefeito Miguel Manso fará caminhada no sábado com a presença da vice-prefeita Marielza Milani e dos candidatos a vereadores para marcar o início de sua campanha.

Os candidatos José Maria Eymael e Levy Fidelix não têm agenda amanhã. A redação da Agência Estado não conseguiu contato com os candidatos Ana Luiz Figueiredo (PSTU) e Anaí Caproni (PCO).

 

Tudo o que sabemos sobre:

campanha eleitoraleleições 2012

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.