As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Conselho Indigenista Missionário relata assassinato de criança de tribo isolada no Maranhão

Bruno Siffredi

06 de janeiro de 2012 | 16h46

estadão.com.br

Uma criança indígena pertencente a uma tribo isolada no Maranhão teria sido assassinada por madeireiros no final do ano passado, segundo informações divulgadas nesta sexta-feira, 6, pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi). O corpo foi encontrado carbonizado em outubro de 2011 num acampamento abandonado, em região próxima ao município de Arame (MA).

Segundo o Cimi, a Fundação Nacional do Índio (Funai) foi informada do episódio em novembro e nenhuma investigação do caso está em curso. Lideranças indígenas ouvidas pela entidade afirmaram que a região é alvo da ação de madeireiros, que atuam de forma violenta para retirar os índios do local. “Não andamos livremente na mata que é nossa porque eles estão lá, retirando madeira e nos ameaçando”, disse Luís Carlos Tenetehara, membro de uma das tribos locais.

Estima-se que existam três grupos isolados na região, num total de 60 indígenas. “A situação é denunciada há muito tempo. Tem se tornado frequente a presença desses grupos de madeireiros colocando em risco os indígenas isolados. Nenhuma medida concreta foi tomada para proteger esses povos”, diz Rosimeire Diniz, coordenadora do Cimi no Maranhão, ao site da entidade.

Mais conteúdo sobre:

CimiFunaiindígenaMaranhão