As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lula deixa o hospital em SP após a segunda sessão de quimioterapia

Bruno Siffredi

22 de novembro de 2011 | 21h25

Gustavo Uribe, da Agência Estado, e Jair Stangler, do estadão.com.br

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou o hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, nesta terça-feira, 22, por volta das 21h15, após passar pela segunda etapa do ciclo de quimioterapia. Ele estava acompanhado da mulher, Marisa Letícia. Segundo boletim do Hospital Sírio Libanês, a segunda sessão aconteceu “sem nenhuma intercorrência e o paciente encontra-se bem”.

Em seu apartamento em São Bernardo do Campo (SP), Lula será acompanhado por uma equipe de enfermeiros e receberá, até o próximo sábado, medicamentos quimioterápicos por meio de uma bomba de injeção, ligada a um cateter colocado sob a pele abaixo do ombro direito.

Mais cedo, a equipe médica que trata do câncer de laringe do ex-presidente chegou a considerar a hipótese de ele passar mais uma noite na unidade médica. A segunda etapa do tratamento costuma ser mais agressiva, o que gera efeitos colaterais mais fortes.

Mas, durante a tarde, o cardiologista Roberto Kalil Filho, que é também médico pessoal de Lula, informou que o ex-presidente receberia alta médica do Hospital Sírio-Libanês na noite desta terça-feira, 22.

Mais cedo, ele recebeu uma carta do presidente dos Estados Unidos, através do ex-ministro dos Direitos Humanos, Paulo Vannucchi. Na carta, Obama manifestou tristeza pela situação de Lula, mas afirmou estar esperançoso e disse orar pelo ex-presidente. Ele também destacou a liderança do brasileiro no mundo.

Ainda nesta terça, ele recebeu a a visita do advogado e ex-deputado federal Sigmaringa Seixas e do ex-ministro de Direitos Humanos durante o governo de Ferando Henrique Cardoso, José Gregori.

Na segunda-feira, 21, a presidente Dilma Rousseff telefonou para a equipe médica para saber detalhes do estado de saúde de Lula. Ainda na segunda, Lula recebeu visita do ex-ministro da Casa Civil, Antonio Palocci.

Tudo o que sabemos sobre:

câncerLulaquimioterapia

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.