As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Luciano Coutinho deve permancer no BNDES

Camila Tuchlinski

24 de novembro de 2010 | 15h49

Agência Estado

Uma fonte com acesso ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou à Agência Estado que “há indicações de que Luciano Coutinho deve permanecer na presidência do BNDES no governo Dilma”. Coutinho participou de evento hoje pela manhã na Capital e seguiu, depois, para Brasília, onde deverá se reunir com o presidente Lula e com a presidente eleita Dilma Rousseff.

Ele foi comunicado ontem à noite que deveria ir à capital federal nesta quarta-feira, um dia antes da viagem de Lula e Dilma para o encontro de cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) em Georgetown (Guiana).

A possível confirmação de Coutinho no BNDES fecharia o grupo mais importante do governo para a condução de políticas macroeconômicas para os próximos quatro anos. O BNDES é o principal agente do governo eleito para fazer frente a investimentos de longo prazo agendados para o País nos próximos seis anos, com destaque para projetos do pré-sal da Petrobras e para obras de infraestrutura em geral, muitas delas relacionadas com a agenda da Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

O governo Dilma deve utilizar o BNDES como agente indutor para os investimentos de longo prazo, mas com gradual redução de sua participação relativa na formação bruta de capital fixo no País, dado que há interesse em aumentar a atuação do setor privado em projetos de longa maturação em infraestrutura.

Tudo o que sabemos sobre:

BNDESDilmaeconomiaLuciano Coutinho

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.