Kassab diz que ‘aceita a missão’ de ser pré-candidato
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Kassab diz que ‘aceita a missão’ de ser pré-candidato

Lilian Venturini

31 de março de 2014 | 21h03

Ricardo Chapola

Ex-prefeito diz que decisão é ‘praticamente irreversível’ mas não descarta a possibilidade de se aliar a outro partido caso a candidatura não decole

O ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) disse nesta segunda-feira, 31, que “aceita a missão” de ser o pré-candidato do PSD ao governo de São Paulo, mas não descartou a possibilidade de se aliar a outro partido caso a candidatura não decole.

“Essa (a candidatura) é a vontade do partido. A partir de hoje a pré-candidatura é um fato consumado”, afirmou Kassab, que também é presidente nacional do PSD, durante coletiva de imprensa.

Ele mesmo, porém, ponderou seu compromisso um pouco mais tarde, depois de ter sido confrontado pelos jornalistas. Para ele, a pré-candidatura é algo “praticamente irreversível”.

Presidente do PSD indicou sua pré-candidatura ao Estado de São Paulo. Foto: Alex Silva/Estadão

“A legislação eleitoral não permite fazer nenhuma afirmação eleitoral ainda. É evidente que a pré-candidatura é um indicativo forte, da vontade do partido, uma tendência praticamente irreversível”, disse.

Na pista. O ministro da Secretaria de Micro e Pequenas Empresas, Guilherme Afif (PSD), afirmou que a legenda já “botou o carro na rua”, mas mesmo assim não pode ser “refratária ao dinamismo” da política.

“Nós não podemos ficar esperando os fatos. Por isso já botamos o carro na rua. Mas você não pode ser refratário ao dinamismo em política”, afirmou o ministro ao ser questionado sobre as possibilidades de Kassab desistir da candidatura e se aliar a outro partido.

Mais conteúdo sobre:

EleiçõesGilberto Kassab