As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Justiça bloqueia os bens do deputado da meia

Armando Fávaro

22 de abril de 2010 | 16h56

Leandro Colon, de Brasília

O juiz Álvaro Luis Ciarlini, da 2ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal, decretou nesta quinta-feira, 22,  o bloqueio dos bens do ex-deputado Leonardo Prudente, que ficou conhecido por colocar nas meias dinheiro ligado ao esquema do “mensalão do DEM” em Brasília. Ex-presidente da Câmara Legislativa, Prudente renunciou ao mandato para evitar um processo de cassação.

O Ministério Público havia pedido à Justiça o bloqueio dos bens de Prudente e das empresas ligadas ele. Na avaliação do MP, cerca de R$ 6 milhões teriam saído do esquema para as contas de Prudente.

Em sua decisão, o juiz  afirma que há elementos suficientes para declarar indisponíveis os bens do ex-deputado. “Não se pode negar a existência de indícios da prática de atos ímprobos por parte do demandado, valendo lembrar que tais eventos foram fartamente divulgados pela mídia escrita, falada e televisionada, sendo hoje notórios e de domínio público”, afirmou. O Estado procurou, mas não localizou Prudente para comentar o assunto.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.