As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Inácio Arruda deve ser o relator da MP sobre obras da Copa no Senado

Lilian Venturini

01 de julho de 2011 | 12h52

Rosa Costa, da Agência Estado

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), deve indicar nesta sexta-feira, 1º, o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) para relatar a medida provisória 527, que trata de regras específicas para licitações de obras e serviços relacionados à Copa do Mundo de 2014 e à Olimpíada de 2016. A escolha levou em conta o fato de Arruda ser do mesmo partido do ministro do Esporte, Orlando Silva.

A MP será votada na próxima quarta-feira, 6, informou o líder do governo na Casa, senador Romero Jucá (PMDB-RR). Ele entende que o tema “está bem encaminhado” e que deve ser mantido o mesmo texto aprovado na última quarta-feira pelos deputados. “Todos os pontos que eram mais nebulosos foram esclarecidos na Câmara e não vejo mais nenhum celeuma para se levantar de modo a impedir a votação”, justifica.

Entre os pontos polêmicos modificados pelos deputados, ele aponta a questão da transparência e do acompanhamento dos órgãos de controle, o “privilégio” da Fifa e do Comitê Olímpico Internacional (COI) na execução das obras e a divulgação dos preços das obras logo após a licitação. “Acho que esses pontos estão esclarecidos , não vejo nada para impedir a votação”, diz.

Sobre o desconforto de parlamentares da oposição de posicionarem-se contrários a procedimentos de licitação impostos pela MP – apesar de favorecerem seus Estados -, Jucá defende que todos os senadores “colaborem” na aprovação da medida. “A oposição deve colaborar, discutir a matéria, fazer sugestões, se for o caso. Mas ser contra só por ser contra, é ser contra a Copa e contra a Olimpíada, que são atos do Brasil e não do governo. Portanto, eu espero o bom senso e a colaboração da oposição”, afirma o parlamentar.

Tudo o que sabemos sobre:

MP 527obras da Copa

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.