As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Horário eleitoral gratuito na TV repercute na internet e domina Twitter

Jennifer Gonzales

17 de agosto de 2010 | 18h18

José Orenstein

Se um internauta que usa o Twitter, em uma parte qualquer do mundo, conferisse nesta terça à tarde os termos mais citados na rede, ele depararia com uma expressão que talvez não entendesse: “propaganda eleitoral”. É que no trending topics, ferramenta que mede quais são as palavras mais usadas no Twitter, figuravam exatamente essas duas palavras, atestando a grande repercussão na internet do início da transmissão do horário eleitoral gratuito na TV brasileira.

Mais que isso, o internauta desavisado se veria forçado a conhecer, talvez pela primeira vez, o termo “Tiririca” – o nome do humorista candidato a deputado federal também esteve entre os dez mais citados em todo o mundo, em alguns momentos da desta tarde.

A avalanche de comentários sobre as propagandas na TV parecem reafirmar as redes sociais como uma espécie de caixa de amplificação e repercussão dos fatos políticos em tempo real, acessível ao usuário comum. E hoje, os internautas , em sua maioria, foram ao Twitter para achincalhar o horário eleitoral, que, segundo piada que corria na rede, não deveria ser gratuito – os telespectadores é que deveriam receber para assisti-lo.

Mas, se de um lado o usuário comum reclamou ou fez troça da exibição das propagandas, de outro, figuras ligadas à corrida eleitoral, como vem sendo praxe neste ano, usaram o Twitter para militar em favor de seus candidatos – e também para atacar diretamente adversários.

José Carlos Aleluia, deputado federal pelo DEM na Bahia, por exemplo, escreveu: “Emocionante o 1º programa de José Serra. Mostrou mutirões de cirurgias, programa da Aids, FAT e muito mais”. Enquanto isso, Cândido Vacarezza, deputado federal pelo PT em São Paulo postava: “Dilma mostrou, no horário eleitoral, serenidade, tranquilidade e segurança. Programa bem feito, com conteúdo e emocionante de assistir”.

Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, subiu o tom dos comentários e aproveitou os 140 caracteres de que dispõe no Twitter para atacar a campanha da oposição tucana: “Programa eleitoral do PSDB: foi mais fácil levar uma favela ao estúdio do que levar Serra a uma favela. Serra e povo não se misturam”.

Na mesma linha, a resposta tucana veio pelo Rede Mobiliza, conta ligada à campanha do partido no Twitter, que provocou ao questionar a inserção petista na TV ontem : “Ache uma foto da Dilma lutando pela democratização… Pularam a parte da luta armada?”.

selinho_twitter2

Tudo o que sabemos sobre:

horário eleitoralInternettwitter

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: