As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Homem permanece armado por uma hora no Palácio do Planalto

Redação

29 Setembro 2011 | 12h39

Agência Brasil

O homem que permaneceu armado com um revólver por cerca de uma hora na portaria do Palácio do Planalto na manhã desta quinta-feira, 29, será encaminhado a uma delegacia da Polícia Federal, após ser interrogado por seguranças do Planalto.

Maycon Kuster Pinheiro, de 31 anos, natural do Espírito Santo, chegou à portaria do Palácio do Planalto por volta das 9h40. Ele disse que queria entregar uma carta à presidenta Dilma Rousseff. O homem apontou a arma para o próprio pescoço por algumas vezes e, após negociação, entregou o revólver. Ele foi levado para a sala do setor de segurança, onde permanecia até este momento.

Durante a negociação, o homem entregou à imprensa a carta que trazia em mãos. O texto relata fatos sem nexo, como agressões que ele diz que sofreu da polícia a pedido de uma namorada em 2004 e 2006 e diz que esses policiais integram uma facção criminosa do Espírito Santo.

Relata ainda que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lhe ofereceu um cargo de diplomata. Maycon encerra o texto dizendo que veio reivindicar a posse do cargo oferecido por Lula e o desbloqueio de seus bens pela Justiça.

Mais conteúdo sobre:

PFPlanaltoSegurança