Haddad perde 16 minutos em propaganda eleitoral
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Haddad perde 16 minutos em propaganda eleitoral

Lilian Venturini

22 de outubro de 2012 | 11h38

O candidato à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad (PT), perdeu 16 minutos em propaganda eleitoral de rádio, segundo decisão da Justiça Eleitoral de São Paulo. O juiz  auxiliar da 1ª Zona Eleitoral Manoel Luiz Ribeiro entendeu que o petista veiculou propaganda negativa contra o candidato José Serra e concedeu direito de resposta à campanha tucana.

Serra terá um minuto para cada inserção, em cada emissora onde a propaganda petista foi veiculada. Na sentença, o juiz afirma que as propagandas veiculadas no dia 17 de outubro usavam “mensagem sabidamente inverídica”. Na ocasião, a campanha petista colocou reportagens da revista Veja sobre episódios envolvendo denúncias contra pessoas ligadas ao PSDB.

A peça publicitária questionava a ética do candidato tucano. Para o juiz, o assunto não foi retratado como de fato ocorreu e por isso caberia a punição. “O eleitor, ao ser informado do fato pela publicidade eleitoral, para dele extrair consequências sob a ótica do comportamento ético, precisar deter todos os elementos exatos do que efetivamente aconteceu e isso, no caso, não ocorreu”, considerou o juiz. Ainda cabe recurso ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Com informações do TRE-SP

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.