As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Governo ‘tem de ser a cara e a semelhança de Dilma’, diz Lula

Bruno Siffredi

03 de novembro de 2010 | 11h46

Bruno Siffredi

Ao lado da presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira, 3, durante uma coletiva no Palácio do Planalto, em Brasília, que “o governo da Dilma tem que ser a cara e semelhança” da ex-ministra. “Ela e somente ela pode dizer quem ela quer e quem ela não quer”, indicou.

F2.jpg

Ex-presidente da República não indica e não berra”, disse Lula. Foto: Dida Sampaio/AE

O presidente descartou um papel preponderante no governo Dilma, que assume o cargo no dia 1º de janeiro. “Um ex-presidente da República não indica e não berra”, disse Lula, ressaltando que pode dar conselhos “se for pedido”, mas “pra atrapalhar nunca”.

Lula aproveitou a oportunidade para criticar a oposição e pediu aos adversários políticos do governo Dilma uma postura diferente da que tiveram em seu governo. “Tem que saber diferenciar o que é interesse nacional e o que é briga político-partidária”, disse o presidente, que voltou a lamentar a extinção da CPMF. “Acho que foi um engano derrubar a CPMF e alguma coisa tem que se feita.”

O presidente elogiou o comportamento democrático do povo brasileiro durante a eleição. “Ninguém mais tem duvida de que o povo brasileiro é democrático”, ressaltou.

No fim de semana, Dilma deve viajar com o presidente à Coreia do Sul, onde participam da reunião do G20 nos dias 11 e 12 de novembro. Para Lula, a viagem de Dilma para a Coreia do Sul “é uma grande oportunidade para os lideres do G20 conhecerem quem vai governar o Brasil nos próximos quatro anos”. No caminho, a comitiva deve fazer uma parada em Moçambique.

Tudo o que sabemos sobre:

Dilma RousseffentrevistagovernoLula

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.