As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pressionado por funcionários, superintendente do Incra pede exoneração

Bruno Siffredi

20 de junho de 2011 | 21h35

Roldão Arruda, de O Estado de S.Paulo

O superintendente do Incra em São Paulo, o engenheiro agrônomo Raimundo Pires da Silva, decidiu pedir a exoneração do cargo. O pedido foi imediatamente aceito pela presidência do Incra em Brasília. O cargo será ocupado interinamente pelo servidor Guilherme de Carvalho.

O pedido de exoneração foi apresentado quatro dias após Pires ter sido detido pela Polícia Federal na chamada Operação Desfalque, que apura desvio de verbas do governo federal destinadas à reforma agrária no Estado. Em nota distribuída à imprensa, ele afirma que “meu desligamento visa colaborar com as investigações que ora se colocam sobre esta superintendência”. Ele também pede que sejam respeitados os seus direitos de “contraditório e ampla defesa”.

Pires ocupou o cargo de superintendente regional durante oito anos. Coincidência ou não, sua decisão de se afastar ocorreu no mesmo em que os funcionários decidiram entrar em greve. Em assembleia realizada na segunda-feira, 20, eles definiram que só retornariam ao cargo após a demissão do superintendente.

Atualizada às 23:21

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.