Fora da articulação, Luiz Sérgio diz que muda de ‘trincheira’ ao assumir Pesca
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fora da articulação, Luiz Sérgio diz que muda de ‘trincheira’ ao assumir Pesca

Lilian Venturini

13 de junho de 2011 | 16h55

Andrea Jubé, da Agência Estado

O novo ministro da Pesca, Luiz Sérgio, afirmou que se sente apenas “mudando de trincheira” ao deixar a Secretaria das Relações Institucionais para assumir a nova pasta, no lugar de Ideli Salvatti. Na solenidade de posse realizada na tarde desta segunda-feira, 13, no Palácio do Planalto, o petista argumentou que dará continuidade na nova pasta ao “combate” que tem sido a razão de sua vida, lutar por um País melhor e mais justo.

A argumentação foi a saída encontrada pelo fluminense para minimizar a troca dos cargos, solução encontrada pela presidente Dilma Rousseff depois que o próprio PT passou a pleitear a saída de Luiz Sérgio da coordenação política do governo. Ainda assim, Luiz Sérgio procurou ressaltar suas realizações à frente da articulação política, como a aprovação de 20 medidas provisórias na Câmara e do novo salário mínimo. “Saio com a consciência tranquila de que, dentro do raio de ação da pasta, fiz o que era possível”, declarou.

Ele lembrou que foi prefeito de Angra dos Reis, no litoral fluminense, onde pode conhecer de perto a realidade dos pescadores. Assim, afirmou que recebe o novo cargo como mais um desafio, prometendo valorizar o pescador artesanal e a pesca industrial.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.