As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Filha de JK nega que tenha conversado com Kassab sobre a utilização do nome de ex-presidente

Jennifer Gonzales

25 de março de 2011 | 17h39

Maria Estela Kubitschek, filha do ex-presidente da República, Juscelino Kubitschek, divulgou nota nesta sexta-feira, 25, negando que tenha conversado com o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), sobre a utilização do nome do ex-presidente em um instituto para homenageá-lo.

Kassab quer criar instituto com nome de JK

Na quinta-feira, 24, Kassab afirmou já ter conversado com Maria Estela e afirmou que apenas aguardava sua autorização. Kassab também registrou em seu nome o domínio www.JK.org.br. Mas negou que tenha intenção de se apropriar do domínio.

Além de negar a conversa na nota, Maria Estela também disse discordar do “uso do nome e da memória do Presidente Juscelino para fins partidários e pessoais”. Afirmou ainda esperar que Kassab desista da iniciativa, “o que pouparia a família do Presidente Juscelino de iniciar uma ação judicial.”

Leia a nota na íntegra:

“Li, com absoluta surpresa, a declaração do prefeito de São Paulo,  Gilberto Kassab, de que teria conversado comigo sobre a utilização do nome JK como marca de fundação veiculada à sua nova agremiação partidária

Não é verdade. O prefeito jamais tratou desse assunto comigo. Se o tivesse feito, eu teria tido a oportunidade de manifestar a minha discordância  com o uso do nome e da memória  do Presidente Juscelino para fins partidários e pessoais.

A memória de JK  é patrimônio dos  brasileiros, está associada às grandes causas nacionais e não pode ser usada para fins menores da política.

Espero que o prefeito volte atrás na sua iniciativa, o que pouparia a família do Presidente Juscelino de iniciar uma ação judicial com objetivo de preservar a sua memória impedindo a utilização do seu nome por partidos e pessoas cujas trajetórias políticas não guardam qualquer afinidade com a vida e os ideais de JK.

Maria Estela Kubitschek Lopes”