As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fecomercio opõe-se ao retorno da CPMF

Ricardo Chapola

05 de novembro de 2010 | 16h06

A Federação do Comércio de Bens e Serviços de São Paulo posiciou-se nesta sexta-feira, 5, em nota que é contra a proposta de recriação da CPMF. Na declaração escrita pelo presidente da Fecomercio, Abram Szajman, ele considera ‘inaceitável’ a proposta do retorno do imposto.

Segundo Szajman, as outras empresas também não aceitarão a volta da CPMF, mesmo com outras denominações. “É extremamente complicado falar sobre o aumento de impostos no Brasil, quando nós temos uma carga tributária extremamente elevada que penaliza todo o sistema comercial e empresarial brasileiro. Esse é o momento de se debater sobre uma reforma tributária mais ampla e não de voltar a falar na criação de um novo tributo. A retomada desse assunto é inaceitável em um momento de tantas transições políticas e econômicas no mundo todo e de dificuldades para as empresas brasileiras voltadas à exportação”, afirmou  o presidente.

Tudo o que sabemos sobre:

CPMFFecomercioretorno

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.