As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Experiência deve ser o debate central da campanha, diz PT

Armando Fávaro

10 Maio 2010 | 19h43

Por Roberto Almeida

O presidente do PT paulista, Edinho Silva, incumbiu-se de responder ao pré-candidato tucano ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, que afirmou em entrevista publicada no último sábado no Estado que “experiência não passa por osmose”, em referência a Lula e Dilma. “Eu defendo que esse debate sobre experiência seja central na campanha”, disse Edinho, que aproveitou para alfinetar: “Essa é a melhor linha que o PSDB pode optar para nós. Eles vão caracterizar o Serra como o mais experiente. Se nós tivermos a astúcia necessária, temos de entrar nesse debate, vamos confrontar duas experiências.”
O PT deve tentar opor – como no debate realizado nesta segunda, 10,  entre os presidentes José Eduardo Dutra e Sérgio Guerra e promovido pelo Estado – o que considera palavras-chave das diferenças entre os governos FHC e Lula: inclusão e exclusão social, fortalecimento e sucateamento do Estado, posição e submissão internacional. “Fernando Henrique, Alckmin e Serra estão certos. A experiência é diferente. Nós construímos dois modelos de governo opostos e distintos”, observou.
Para o dirigente petista, que também coordena a campanha de Aloizio Mercadante ao Palácio dos Bandeirantes, o mesmo deve ocorrer na disputa Estadual. “Se nós formos para o segundo turno, o mesmo confronto nacionalmente vai ocorrer em São Paulo e não tenho dúvida nenhuma que esse vai ser o melhor cenário para nós”, disse.