As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ex-deputada é condenada a devolver R$ 3,5 mi em mensalão do DEM

Redação

06 de junho de 2012 | 22h58

Na primeira condenação do mensalão do DEM, a Justiça de Brasília condenou a ex-deputada Eurides Brito por improbidade administrativa e a devolução de cerca de R$ 3,5 milhões aos cofres públicos.

A ex-deputada foi denunciada na esteira da operação Caixa de Pandora, em que a Polícia Federal investigou o suposto pagamento de propina à base aliada do governo do Distrito Federal, na gestão do ex-governador José Roberto Arruda, escândalo conhecido como mensalão do DEM. A decisão foi tomada pelo juiz Álvaro Ciarlini, da 2ª Vara de Fazenda Pública do DF.

O valor da condenação corresponde a soma de 31 parcelas da mesada de R$ 20 mil, no valor de R$ 620 mil, que ela, segundo a Justiça, recebeu em troca de apoio a Arruda na Câmara Legislativa do DF, de 2006 a 2009. O juiz aplicou uma multa de R$ 1,86 milhão, correspondente a três vezes o total recebido e ainda R$ 1 milhão à população do DF por danos morais. Eurides também teve suspensos seus direitos políticos por dez anos, ficando proibida de ocupar cargos públicos nesse período. Segundo a decisão ficou comprovada “a atuação da ré no vergonhoso episódio relatado nestes autos”.

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.