As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Eu que propus a criação de prévias’, diz Lula

Bruno Siffredi

25 de julho de 2011 | 20h09

Jair Stangler, do estadão.com.br

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira, 25, que foi ele quem propôs o modelo de prévias utilizado pelo seu partido, o PT, para definir candidatos às disputas eleitorais. ‘Eu que propus a criação de prévias no PT’, afirmou, quando chegava ao evento da revista Vida Imobiliária, onde será homenageado com o prêmio Personalidade Vida Imobiliária do ano.

Nos bastidores, o ex-presidente tem agido contra a realização de prévias no PT para a escolha de candidatos às prefeituras, em 2012, e já trabalha para evitar a prática, segundo reportagem do jornal O Estado de S.Paulo. Lula avalia que o modelo mais atrapalha do que ajuda.

Nesta segunda-feira, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza, discordou da posição adotada pelo ex-presidente nos bastidores e lembrou que o estatuto do PT prevê a realização de consulta primária quando a legenda tiver mais de um nome para uma disputa eleitoral. “As prévias fazem parte do estatuto. Se tiver dois candidatos, o estatuto define que vão ter prévias”, destacou o deputado federal.

Minha casa, minha vida

Lula é o homenageado do evento em função do programa Minha Casa, Minha Vida e de se empenho para promover a construção civil. Por isso, o presidente do conselho editorial da revista Vida Imobiliária comparou diversas vezes o presidente ao líder francês Charles de Gaule, que segundo Chap Chap, foi outro raro homem público que, como Lula, compreendeu a importância da construção civil para o crescimento da economia.

Em sua fala, Lula afirmou que o prêmio precisa ser repartido “com vocês, com a presidenta Dilma, com o ex-ministro Antonio Palocci, com o ministro Guido Mantega, com o ministro Paulo Bernardo, com os trabalhadores da construção civil, com o Congresso Nacional e com os mutuários que compraram as casas.”

Lula elogia o Congresso, que, segundo ele, foi fundamental para fazer o Minha Casa, Minha Vida. “As mudanças não seriam aprovadas se o Congresso não tivesse uma extraordinária boa vontade”, afirmou.

“Não foi fácil”, conta, lembrando a gênese do programa. De acordo com Lula, tratava-se de um desafio, porque para fazer 4 milhões de casas seria preciso pagar subsídios.

Ainda segundo o ex-presidente, havia um ‘teto’ para o País crescer e um programa como esse poderia estimular a inflação. “Havia mais de 25 anos que o Brasil estava preparado para não crescer”, disse. “Tudo era feito para que o País não desse um passo adiante e pudesse crescer”, completou. Disse ainda que teve trabalho para convencer a Caixa tirar ‘penduricalhos’, como o seguro de vida, para que as pessoas pudessem adquirir a casa própria.

“Tenho a convicção que a construção civil vive o seu melhor momento nos últimos 25 anos”, diz Lula. “Nosso grande problema hoje é conseguir mão de obra necessária para o crescimento que a gente está tendo. Eu digo porque eu e a Marisa estamos precisando arrumar o apartamento e a gente não consegue mão de obra no mercado”, contou.

Lula destaca feitos de seu governo. “Pelo mundo afora, todo mundo quer saber como a gente conseguiu tirar 39 milhões da miséria”, disse.

“Eu sou da geração de 1968. Eu sou da geração de Chico, Gil, de Caetano, de Bethânia”, afirmou. “Fomos nós, os tupiniquins, que demos uma lição a eles (os países ricos)”, vangloriou-se.

“Não tem o que inventar. Nós temos que fazer o óbvio. Se todo mundo contribuir, o Brasil consegue fazer as coisas”, diz.

Tudo o que sabemos sobre:

LulaprêmiopréviasPTvida

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.