As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Estrela guia’ de Lula é destaque em sambas da Gaviões da Fiel

Redação

22 Setembro 2011 | 19h18

 

Daiene Cardoso, de Agência Estado

A homenagem da Gaviões da Fiel ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no carnaval paulistano de 2012 será mais do que o encontro entre samba e política. Será também a oportunidade que o Partido dos Trabalhadores terá de se destacar num ano eleitoral. Chamado de ‘estrela guia’, Lula é retratado nos 10 sambas-enredo que disputam a preferência da escola como o garoto predestinado do sertão nordestino que fez a ‘faculdade da vida’ e se tornou líder da nação. E como a história do ex-presidente está intimamente ligada à fundação do PT, o partido terá sua chance de pegar carona na popularidade do ex-presidente e fazer do sambódromo do Anhembi seu palanque eleitoral.

Oficialmente, a escola diz que pretende dissociar a imagem de Lula da ‘estrela’ petista, mas sutilmente o partido ganhou espaço nas letras dos sambas-enredo. ‘Por justiça e liberdade lutou/Brilhou a estrela do trabalhador’, enaltecem os versos de um dos sambas, numa clara referência ao símbolo do PT. Segundo a Gaviões da Fiel, o vermelho que representa os partidos de esquerda não deverá ser predominante no desfile e só aparecerá nas alegorias relacionadas à vida política do ex-presidente.

As letras do enredo intitulado ‘Verás que o filho fiel não foge à luta, Lula o retrato de uma nação’ seguem a linha cronológica da vida do ex-presidente, de sua saída de Pernambuco no pau de arara à chegada ao Palácio do Planalto. Só foram classificadas as letras que seguiram a ordem imposta pela sinopse da agremiação. “Nasceu para vencer/Do escorpião à luz do poder…. A lição de vida, o exemplo a seguir/Cidadão operário revolucionou/A liberdade então raiou!/Defendendo a bandeira do trabalhador”, diz uma das letras, que faz menção ao signo do zodíaco do ex-presidente. ‘O astro rei…. Brilhando forte sobre as terras do sertão/Ilumina a mente de um menino/Bravo nordestino, guerreiro escorpião’, menciona outra letra.

Diferentemente do destaque dado a Dona Lindu no filme “Lula, o Filho do Brasil”, as letras que homenageiam o ex-presidente citam apenas a “mãe coragem” e a “linda flor” que se tornou referência em sua vida. Para os sambistas, Lula é visto como o exemplo de líder criado pela escola da vida. “Na faculdade da vida/Um operário dos sonhos se formou/De mãos dadas com o trabalhador/A estrela de um partido então brilhou/Tanta censura/A bandeira da bravura tremulou”, aborda um dos sambas em disputa.

Com a farta trajetória política de Lula, as superações pessoais do personagem ficaram de lado. ‘E no ABC da vida um líder solta sua voz’, retrata um verso. As viagens de Lula entre 1993 e 1994 pelo interior do País, as chamadas Caravanas da Cidadania, também não foram esquecidas: ‘Pelas caravanas viajou/Na barca da cidadania/Nos anseios do povo se encontrou’, cita uma estrofe.’Eu vi brilhar a minha estrela/Na democracia um ideal/Viajei por todo o País/Fazendo o povo mais feliz’, descreve outra.

O ponto alto das letras é a primeira eleição de Lula em 2002, quando a campanha tucana usou o depoimento da atriz Regina Duarte onde dizia que temia a eleição do petista. ‘E assim… A esperança vence o medo/O povo alcança a vitória/Marcando o meu nome na história’, descreve uma das letras. ‘Feliz, a nossa gente está mais feliz/ Esperança vence o medo do Oiapoque ao Chuí’ celebra outro samba. ‘Companheiro fiel… Por liberdade/Na corrente do bem… Contra a maldade!/Elo forte da democracia/A luz da nossa estrela guia’, ressalta o refrão de uma das letras. Num dos sambas, a virada do candidato que perdeu três eleições consecutivas é comparada ao jogo de xadrez. ‘No jogo da democracia de peão foi rei!/Deu xeque-mate com sabedoria/Estrela guia em que eu me inspirei’.

A história do garoto analfabeto que ‘sacudiu o Planalto’ ganha nos sambas um final feliz, onde o protagonista que promoveu a revolução da ‘fartura, moradia e educação’ sai consagrado ‘nos braços do povo’. ‘Nunca antes neste País/Eu vi o povo tão feliz’, diz uma das letras, numa menção ao bordão do ex-presidente. Lula ainda é definido num dos sambas como ‘um ser de luz que encanta o mundo inteiro’, entre eles o presidente dos Estados Unidos Barack Obama. ‘Lula é o cara, é a cara do País’.

Foram inscritos 16 sambas, sendo que só três ou quatro devem chegar à final de 7 de outubro. Terão direito a voto os diretores da bateria, os componentes da comissão de harmonia, a diretoria da escola, a comissão de carnaval e o homenageado. Em caso de empate, o presidente da agremiação dará seu voto.

A Gaviões estima que gastará até R$ 3 milhões na homenagem a Lula. Por enquanto, a escola conta com recursos da Prefeitura de São Paulo, dos direitos de transmissão de TV, da Liga das Escolas de Samba e da venda de fantasias, mas declara abertamente que procura patrocinadores. Quem já garantiu sua participação no desfile de Lula foi a Central Única dos Trabalhadores (CUT), que reservou uma ala só para a entidade sindical.

O Estadão.com.br conseguiu as 10 composições feitas pela escola. Escolha a sua preferida e  nos diga pelos comentários.

Mais conteúdo sobre:

gaviões da fielLulasamba-enredo