As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Eymael dá nota 3 para gestão de Kassab

luizamonteiro

24 de agosto de 2012 | 10h30

de O Estado de S. Paulo

Em entrevista ao Grupo Estado, nesta sexta-feira, 24, o candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PSDC, José Maria Eymael,  afirmou que dá nota 3 para gestão de Kassab e avaliou que a capital paulista ainda não está preparada para receber a Copa em 2014. “A primeira coisa a fazer é conversar com governador e a presidente Dilma. Não há uma integração com o governo estadual e federal”.

O candidato declarou ser contrário ao aborto, mas defende em casos de fetos sem cérebro. Quanto à questão da união homoafetiva, Eymael disse respeitar, porém, afirmou que instituição familiar em sua visão é entre homem e mulher e que é preciso fazer distinção entre qualquer união estável e a união familiar.

José Eymael foi deputado federal de 1986 a 1994 pelo PDC. Após a extinção do partido, em 1995, fundou o PSDC. No ano seguinte foi eleito Presidente da Executiva Nacional do partido. Candidatou-se à Prefeitura de São Paulo em 1985, e em 1998 à Presidência da República.

A série Entrevistas Estadão já teve a participação dos candidatos Anaí Caproni (PCO), Ana Luiza (PSTU),  Paulinho da Força (PDT), Miguel Manso (PPL), Carlos Giannazi (PSOL) e Levy Fidelix (PRTB).  Na segunda-feira, 27, será entrevistado Gabriel Chalita (PMDB) e na terça-feira, 28, Soninha Francine (PPS).

Abaixo, os principais momentos da entrevista:

15h – Eymael diz que o maior desafio de governar São Paulo é ter o foco do que é São Paulo. “São Paulo é uma verdadeira nação, cada bairro é uma cidade”.

15h03 – Eymael canta um pouco de seu jingle da campanha.

15h07 – “Nessa eleição de 2012 estão se abrindo mais oportunidades. Estamos enfretando a desigualdade do tempo do rádio e da TV com inovação”. Candidato diz que possui a ‘TV Eymael’ em seu site e na qual responde perguntas dos internautas. Candidato diz que o internauta poderá conversar com ele ao vivo pelo Facebook.

15h11 – “Tudo passa pelo funcionalismo público”. Eymael diz que não há política de incentivo e capacitação profissional dos funcionários públicos. Candidato diz que é preciso acabar com a nomeação política.

15h13 – “A democracia cristã não tem vínculo religioso, ela tem compromisso vertical com  os ideais do cristianismo”. Candidato diz que é de família católica, mas não se discute religião na democracia cristã. Eymael fala que é contra o voto religioso.

15h15 – Eymael se declara contrário ao aborto mas aprova em caso de fetos sem cérebros.
Candidato diz que respeita a união homoafetiva, mas em sua visão união familiar é entre homem e mulher.

15h16 – “Na nossa visão, a instituição familiar é homem e mulher”. Candidato diz que é preciso fazer distinção entre família e qualquer união estável.

15h17 – Candidato diz que é preciso criar uma Secretaria Familiar.

15h20 – Candidato diz que estrutura de clínicas para dependentes químicos é insuficiente e fala que é preciso focar na questão da segurança. Paea Eymael, questão da drogas envolve saúde, segurança e família. “A gente perde o jovem para drogas, porque ele se afasta da família, da escola e da religião”.

15h21 – Candidato diz que hoje SP não está preparada para Copa. Eymael diz que tem que haver integração com governo estadual e federal. “A primeira coisa a fazer é conversar com governador e a presidente Dilma”.

15h22 – Eymael dá nota 3 para admnistração Kassab. Eymael critica situação da saúde.

15h23 – Eymael diz que pretende reduzir imposto de prestação de serviços de 5% para 2%. “Há uma fuga dos prestadores de serviço de SP”. Candidato diz que é possível duplicar arredação de prestação de serviço em 2 anos.

15h25 – Eymael propõe aumentar número de corredores de ônibus, ampliar a rede metroviária e recuperar a rede ferroviária. Candidato diz que é “totalmente contra” o pedágio urbano.

15h27 – Eymael diz que inspeção veicular é importante, mas deveria ser feita por empresa pública e não privada. “Deveria ser cobrada uma taxa menor”.

15h29 – Eymael diz que se não for para o 2ª turno, “tem maior afinidade com o PT”.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.